Inimigos dos trabalhadores
Listamos nesse artigo uma lista de doze dos inúmeros crimes dos golpistas convidados ao “ato unitário” de 1° de Maio.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
SÃO PAULO, SP, BRASIL, 20/01/2020 - O governador Eduardo Leite se reuniu, na tarde de segunda-feira (20/1), com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, na Fundação FHC, em São Paulo. Participou também da reunião o governador do Maranhão, Flávio Dino. Fotos: Felipe Dalla Valle/ Palácio Piratini
A política da frente ampla vai levar o povo a uma derrota catastrófica. |

Nesse artigo apresentaremos os inusitados convidados, ao “ato”, que é uma plenária virtual, de 1° de Maio chamado pelas ditas “centrais sindicais”. A apresentação será feita pelo que eles fizeram na sua carreira.

Esses heróis do povo foram clamados com os aplausos dos oportunistas políticos da esquerda, que se veem totalmente perdidos diante da crise econômica e do coronavírus. Esses convidados ilustres não são nada menos que FHC, o maior criminoso do século que governou esse país, e figuras da extrema-direita como Witzel, Dória e o golpista Rodrigo Maia.

Fernando Henrique Cardoso 

Sem dúvidas o convidado cotado a um dos mais criminosos da lista. Disparado, FHC é o maior responsável pela destruição da economia nacional e pela fome que persiste em todo país em níveis agravantes até hoje.

 “Venda” da vale do Rio Doce: O feito mais memorável para se listar aqui, é filho do que foi conhecido como privataria tucana: a venda da Vale. Maior empresa de mineradora do mundo, pertencia ao Estado brasileiro até o capacho do imperialismo saquear o patrimônio do povo e doa-los em memoráveis leilões, aqueles que vendiam as empresas como o preço de um mês de lucro da mesma. Anos após a doação do patrimônio brasileiro aos monopólios, estouram-se várias barragens da Vale, afundando o estado de Minas Gerais na lama e nos destroços, levando inúmeras vidas. Que, claro, para os capitalistas que o golpista FHC adorava, valiam muito menos que algum número depois da vírgula que a empresa conseguia acumular.

 Entrega da Telebrás: no saga de destruição neoliberal da privataria tucana, uma “venda” marcante do patrimônio nacional foi a entrega de toda a nossa telecomunicação aos tubarões do imperialismo mundial. A entrega foi feita com um pagamento do que o próprio Estado gastou um ano seguinte na própria imprensa, utilizando fundos do BNDS. Fernando Henrique teve o maior cuidado para entregar uma boa riqueza de uma época para seus patrões, deixando a comunicação nacional a mercê das porcarias que temos hoje.

 Massacre dos Carajás: Para finalizar a lista do ilustre convidado, antes dos aplausos, lembraremos aqui o massacre de sem terras que houve durante o seu governo. Nunca investigado, claro, e com números oficiais de mortos ainda muito suspeitos. Devido a sua política de romper os movimentos por terra e moradia com o INCA, deixou aberto para o massacre se estender no campo. O herói em questão, não comentou nada a respeito na época e foi incapaz de prestar sentimentos as vítimas.

 

Witzel posa com armas apreendidas no Complexo do Alemão O Dia ...

“Na cabecinha”: a frase célebre do governador “a política vai mirar na cabecinha e… fogo!” não era apenas uma retórica fascista. Ele realmente o cumpriu. O governador foi responsável por aumentar a violência policial no Rio de Janeiro a níveis de uma verdadeira guerra civil. Um fato marcante, foi a polícia atirar oitenta vezes no carro do músico (…) durante seu mandato, seguindo a orientação do seu governador.

12 crianças assassinadas, de helicópteros: no ano de 2019, foram assassinadas, de conhecimento geral, cerca de doze crianças pelo “caveirão voador”. Um helicóptero que atirava a queima roupa na população das favelas. Mostrando que a orientação acima não distingue idade, apenas classe.

Caveirão voador: já no primeiro ano do mandato do ilustre convidado ao dia do trabalhador, houve uma novidade no céu das favelas do Rio de Janeiro. Essa novidade consistia em abrir fogo na população de um alto de helicópteros. O saldo foi de mais de mil mortos em um único ano. De chacina em cachina Witzel foi ampliando sua política genocida sob os trabalhadores. Segue abaixo um vídeo do convidado participando ativamente dessas operações.

Para não passar batido, a recomendação do governador aos trabalhadores para evitarem de serem crivados por balas que desciam de cima de um helicóptero foi não ficar em pontos de ônibus…

João Dória

Bolsodoria foi na eleição, e campanha acabou, diz Doria - 04/10 ...

Ração Humana: em 2017 o governador teve a brilhante ideia de distribuir ração para as crianças dos colégios comerem. Cuja procedência, substancias e propriedades permanecem misteriosas até hoje. Devido ao enorme escândalo, o convidado acabou cedendo e abandonou o projeto “humanitário”. Além do conteúdo da tal “ração humana”, o governador não sabe até hoje porque seu incrível projeto teve tanta repulsa, pois não cabe na sua mentalidade fascista.

Jato d’água em moradores de rua: na noite mais fria de 2017, Dória acordou os moradores de rua de São Paulo na madrugada com jatos d’água. Causando algumas hipotermias. O objetivo? Limpar a cidade.

Demolição de casas com pessoas dentro: a região da cracolândia sempre foi uma das mais afetadas pelo “urbanismo” de João Dória. Também no ano de 2017, chegou a derrubar casas com retroescavadeira com pessoas dentro. Além da intensa repressão aos usuários de drogas do local, que não para até os dias de hoje.

Para finalizar o recado do João Dória para os trabalhadores: “Grevistas são vagabundos e preguiçosos”.

Rodrigo Maia 

Após anunciar aprovação da reforma, Maia é aplaudido e chora ...

Roubo das aposentadorias: a foto escolhida para representar o convidado, é a memorável emoção ao saquear toda população brasileira aprovando a Reforma da Previdência. Depois de um longo trajeto do golpe de Estado, Maia finalmente conseguia essa grande vitória: espoliar as trabalhadores, deixando-os sem aposentadoria e transferindo todo capital que é direito do trabalhador para as mãos dos banqueiros.

Entrega da Eletrobrás: uma das grandes lutas de Maia é vender o patrimônio nacional, seguindo os passos do FHC, dessa vez uma das maiores empresas estatais que sobraram é do setor energético, a Eletrobrás. No momento a entrega das riquezas do país está suspensa devido ao coronavírus, supostamente, mas Maia já declarou que não desistirá tão fácil de mandar milhares de trabalhadores às ruas e causar uma crise no abastecimento de energia. Por pouco, a Embraer não foi também vendida, por um cálculo do imperialismo.

Intervenção Militar no Rio de Janeiro: outra vitória de Rodrigo Maia é a intervenção militar no RJ que transformou o estado numa cobaia de ditadura militar no país. Aprovou, apoiou e em disparada lutou até o fim para que as tropas continuassem lá.

Esses são os maiores inimigos do povo, convidados para o dia internacional de luta dos trabalhadores. É inadmissível a presença dos maiores algozes dos trabalhadores no dia dos trabalhadores. Por isso, é necessário energicamente boicotar esse “ato” criminoso!
Por um 1° de Maio dos trabalhadores, por fora Bolsonaro e todos os golpistas bandidos da população!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas