Siga o DCO nas redes sociais

América Latina
Sob Duque, 135º indígena é assassinado na Colômbia
Apenas o armamento do povo colombiano poderá garantir os direitos dos povos indígenas e da comunidade rural esmagada pelo governo.
31038852268_0678896cc0_o
América Latina
Sob Duque, 135º indígena é assassinado na Colômbia
Apenas o armamento do povo colombiano poderá garantir os direitos dos povos indígenas e da comunidade rural esmagada pelo governo.
Ivan Duque com o presidente norte-americano, Donald Trump. Foto: Shealah Craighead
31038852268_0678896cc0_o
Ivan Duque com o presidente norte-americano, Donald Trump. Foto: Shealah Craighead

Informações da Telesur afirma que a Organização Indígena de Antioquia (OIA) confirmou nesta quarta-feira (6) o assassinato do 135º indígena pelo governo fascista, capacho do imperialismo, de Ivan Duque (Colômbia). Luis Enrique de la Cruz Suárez era membro da Guarda Indígena de Cáceres e pertencente à comunidade de Zanu.

O assassinato de Suárez “ocorreu no início da manhã na estrada que leva ao município de Cáceres até a vila de El Tigre no Baixo Cauca Antioquino”, segundo informações da Telesur.

O assassinato do homem de 43 anos teria ocorrido, segundo a OIA, seria não cumprir o toque de recolher decretado pelos grupos paramilitares ilegais presentes na região, que exigem que não se saia às ruas depois das 18:00 hora local.

Como se sabe, o governo colombiano, junto com o imperialismo norte-americano, atua em conjunto com estes grupos paramilitares, financiando-os para impor uma verdadeira ditadura nas regiões rurais da Colômbia. Portanto, o assassinato dos indígenas pode ser colocado na conta do governo colombiano e seu chefe norte-americano.

Segundo informações da Telesur, um grupo de Sijin e da Guarda Indígena foram ao local para realizar a remoção do corpo e coletar evidências materiais para encontrar os responsáveis. A OIA lamentou os acontecimentos e exigiu que os “atores armados fora da lei” respeitassem a vida dos homens e mulheres de Senu, no Baixo Cauca de Antioquia e “instou os defensores nacionais e internacionais de direitos humanos a acompanhar as comunidades indígenas naquela área onde, recentemente, houve um ressurgimento do conflito armado”. (Telesur)

Com isso, fica muito claro qual é o caráter do governo colombiano. Trata-se de um governo fascista, um território dos Estados Unidos na América do Sul, que precisa ser duramente combatido e denunciado. Junto com o Brasil, no continente, a Colômbia é o país mais direitista, totalmente capacho dos capitalistas estrangeiros e inimigo da população.

Vale ressaltar que foram muito mais de 135 indígenas foram assassinados pela política do imperialismo na Colômbia, acontece que muitos nem são noticiados e ninguém fica sabendo. Portanto, a situação é bem pior do que aparece

Apenas o armamento do povo colombiano poderá garantir os direitos dos povos indígenas e da comunidade rural esmagada pelo governo.