Temer está levando País a desemprego recorde

Brazil's President Michel Temer smiles during a signing ceremony of the New Decree of Port Regularization, at the Planalto Palace in Brasilia

Até mesmo os institutos de pesquisa ligados à imprensa burguesa apontam que Lula venceria as eleições deste ano e qualquer cenário. Na verdade, o ex-presidente é o único candidato com apoio popular nas eleições presidenciais – todos os demais candidatos não possuem qualquer vínculo real com os trabalhadores e toda a população explorada. A popularidade imensa do ex-presidente Lula e seus altos índices refletem justamente o desastre que é o governo golpista.

O golpe de Estado precisou de anos e muito investimento para ser dado. O imperialismo, para se certificar que o golpe não resultasse em uma explosão, corrompeu os principais setores do Judiciário e do Congresso, além de fabricar os famosos “coxinhatos” e cartelizar toda a imprensa burguesa.

Apesar de todas essas manobras do imperialismo, a insatisfação com o governo golpista é quase plena. Michel Temer acabou com vários direitos trabalhistas, realizou uma série de privatizações e cortou investimentos em assistência básica para gastar com as Forças Armadas. Todo esse massacre contra os trabalhadores, no entanto, não tem levado a nenhum êxito econômico: o governo golpista não consegue baixar o preço do dólar e está levando o país à falência.

Como não poderia deixar de ser, o governo golpista está provocando um alto índice de desemprego. De acordo com o último levantamento, o Brasil já conta com 13,2 milhões de desempregados, o que corresponde a uma taxa de 12,7%. Isso sem contar os mais de 14 milhões de brasileiros subempregados, que vivem de bicos ou serviços ocasionais e os milhões que desistiram de procurar emprego diante das enormes dificuldades de colocação. como no caso dos jovens, entre os quais o desemprego está próximo dos 30%.

É necessário que os trabalhadores e setores democráticos combatam de maneira decidida o golpe de Estado. Para isso, é preciso fortalecer os comitês de luta contra o golpe e construir a Conferência Nacional Aberta de Luta Contra o Golpe, exigindo a anulação do impeachment e a liberdade de Lula.