meme-fora-bolsonaro3

A palavra de ordem do momento, presente em todas as manifestações populares, incluindo aí o carnaval e os últimos atos políticos, é o “Fora Bolsonaro”. Estamos vivendo um momento muito curioso no país. O povo grita “Fora Bolsonaro” em todos os lugares, mas o único Partido que defende e mobiliza por essa palavra de ordem é o PCO. Nesta matéria vamos listar onze argumentos, onde vamos discutir o problema do golpe e muito mais.

1 – Bolsonaro é fascista

O primeiro motivo de todos. Como indivíduo, mas também como representante do movimento bolsonarista, Bolsonaro e sua base social são claramente fascistas. Juntando isso ao fato de que o regime golpista que governa o país desde 2016 também é profundamente direitista e temos o caldo perfeito para o desenvolvimento de um governo abertamente fascista. Entretanto, por sorte dos trabalhadores brasileiros, a verdade é que, como o próprio Bolsonaro confessou, as contradições do regime político brasileiro impediram que ele conseguisse fazer qualquer coisa.

2 – O povo quer o Fora Bolsonaro

Primeiro foram as manifestações no carnaval, que aconteceram em todo o Brasil. O carnaval é famoso por ser uma data festiva, onde as pessoas vão para se divertir. No entanto, mesmo não sendo organizados por partidos políticos centenas de blocos de carnaval de todo o país tiveram como hino o grito “Ei Bolsonaro, vai tomar naquele lugar”. Não se viu nenhum apoio. Depois, nos atos gigantescos do último dia 15 o mesmo fenômeno se repetiu. O povo não quer o Bolsonaro e concorda com queda do seu governo.

3 – Bolsonaro foi eleito em uma fraude

Além de tudo, nunca é demais relembrar que, por mais que a burguesia e os partidos da esquerda pequeno-burguesa procurem propagandear, Bolsonaro nunca teve toda essa popularidade. Ele foi eleito por uma série de manobras, que começaram com a retirada da candidatura de Lula das eleições do ano passado. Além disso, foram mais de 3 milhões de títulos de eleitores cassados em todo o país, uma eleição em grande medida tutelada pelos militares, uma campanha de todo o PIG – Partido da Imprensa Golpista – a favor de Bolsonaro e contra o PT além da questão do Whats App. Embora Bolsonaro de fato tenha alguma base social, ao contrário do restante de toda a direita brasileira, essa base nunca foi tão grande e está em queda livre.

4 – A queda de Bolsonaro é uma vitória contra o golpe

Em meio à crise que se seguiu ao golpe de 2016, que levou ao desastroso governo de Temer, um eterno anão em termos de popularidade, a direita buscava limpar as suas fichas emplacando um presidente eleito, que tivesse algum verniz popular e que enfim teria alguma legitimidade para encaminhar as reformas neoliberais. O PSDB afundou de vez junto com Temer e a direita foi obrigada a improvisar Bolsonaro como seu candidato aos 45 do segundo tempo. Em meio ao grande golpe que foi a retirada de Lula, o governo Bolsonaro seria assim a salvação da lavoura da direita golpista. A queda de Bolsonaro por meio da pressão das mobilizações populares nas ruas colocaria abaixo todos os planos golpistas, deixando muito claro que o povo brasileiro não quer a política econômica do golpe.    

5 – A queda de Bolsonaro fortalece Lula

Como destacado anteriormente, Bolsonaro só conseguiu se tornar presidente com a proibição da candidatura de Lula. Sendo assim, os dois atualmente representam dois pólos opostos, tal como se fossem os pesos em uma balança de libras. Quanto mais um sobe mais o outro afunda. Além de colocar o golpe de Estado de 2016 em xeque, a queda de Bolsonaro evidentemente favorece politicamente quem personifica em grande medida a luta contra o golpe nos dias de hoje: Lula.

6 – Bolsonaro quer destruir a aposentadoria

Uma das condições impostas à Bolsonaro pela burguesia, para permitir que ele chegasse à presidência, era de que seu governo conseguiria aprovar a reforma da previdência dos sonhos dos golpistas: a completa destruição da aposentadoria no Brasil, roubando diretamente o dinheiro da contribuição de décadas dos trabalhadores e dando de graça para os especuladores internacionais. Sendo o ser canino que é, Bolsonaro vai defender a “reforma” da previdência até o fim, isto é, vai literalmente cair atirando, como se diz na expressão.

7 – Bolsonaro quer destruir a Educação

Primeiramente, Bolsonaro tinha um ministro da Educação que nem brasileiro era, mas que se achava no direito de achincalhar todo o povo brasileiro de conjunto. Em meio a tantas crise, Bolsonaro trocou este ministro por outro, que alcançou a incrível façanha de ser tão ruim quanto. Abraham Weintraub representa perfeitamente o plano do golpe para a educação brasileira: a destruição completa da rede de ensino pública e a entrega da rede para as grandes empresas, principalmente internacionais.

8 – Bolsonaro quer destruir a Saúde

Assim como planeja fazer com a Educação, Bolsonaro pretende destruir toda a rede de saúde pública no país, como o SUS por exemplo. Logo de saída o seu governo provocou a saída em massa de todos os médicos cubanos do programa Mais Médicos, que constituíam imensa maioria no programa. Isso provocou a interrupção de tratamento médico básico para dezenas de milhões de brasileiros que eram atendidos pelo Mais Médicos, que nunca foi assumida pelos médicos brasileiros, como dizia a demagogia direitista na época.

9 – Bolsonaro é o presidente mais capacho dos EUA da história do país

Embora o Brasil tenha tido em sua história diversos presidentes que eram serviçais dos norte-americanos, como por exemplo Fernando Henrique Cardoso, Bolsonaro consegue ser ainda mais canino diante dos EUA. Além de defender a entrega de todo o patrimônio nacional de mãos beijadas para os Estados Unidos, Bolsonaro deu repetidas demonstrações de completa subserviência para o imperialismo norte-americano, como na inacreditável reunião com Trump, dentre muitas outras presepadas. Eleito com a frase de efeito de “Brasil acima de tudo”, Bolsonaro conseguiu a incrível façanha de se tornar o presidente mais capacho dos Estados Unidos em toda a história do Brasil.

10 – Bolsonaro quer esmagar todos os setores oprimidos

Sendo um verdadeiro fascista, Bolsonaro quer perseguir toda a população brasileira, em especial os setores oprimidos de nossa sociedade. Como todos temos visto, os assassinatos no campo e nas favelas e periferias urbanas tem atingido escalas astronômicas e a violência contra as mulheres e os LGBT escalou. A ideologia e a prática de Bolsonaro não deixam esconder: ele pretende esmagar todas as minorias no país.

11 – Bolsonaro tem relações com as milícias

Finalmente, como se já não bastasse a extensa lista, finalizamos com mais esta, que na realidade já é um segredo de polichinelo: Bolsonaro tem relações carnais com as milícias do Rio de Janeiro, uma verdadeira máfia composta basicamente por policiais e profissionais da segurança privada. Os desdobramentos do caso Marielle trouxeram à tona essas relações para todo o Brasil, mas os moradores do Rio de Janeiro há muito já sabem disso.

Convidamos o leitor a postar outros motivos nos comentários.