11 de maio de 1987: Klaus Barbie vai a julgamento na França por crimes cometidos durante o nazismo

klaus

No dia 11 de maio de 1987, o nazista alemão Klaus Barbie foi a julgamento na França pelos inúmeros crimes cometidos por ele durante a ditadura nazista de Hitler. Barbie foi recrutado pelo grupo paramilitar nazista, SS, em 1935. Em 1942 ele assume o comando da polícia secreta, a Gestado, na França durante a ocupação alemã.

Klaus Barbie ficou reconhecido pela brutal violência que aplicava contra todos os perseguidos políticos pelo regime nazista, o que lhe rendeu o apelido de “Açougueiro de Lyon”. No período em que atuou na França, Barbie assassinou várias lideranças políticas da chamada “Resistência Francesa”, dentre eles Jean Moulin.

Klaus Barbie também foi responsável pela captura e morte de centenas de judeus na França e em outros países. Aqueles que não eram executados, eram enviados para os campos de concentração.

Após a derrota alemã na II Guerra, Barbie foge para os EUA. Curiosamente ou não, nos EUA Barbie é incorporado ao serviço secreto norte-americano. Atua como espião estadunidense na Alemanha em 1949 contra a União Soviética. Após esse período ele é transportado secretamente a Amṕerica latina, onde assume o codinome de Klaus Altman.

Na América Latina, Barbie continuou cooperando com os EUA durante a imposição dos governos ditatoriais na região. O fato mais marcante foi o golpe de estado na Bolívia, no início da década de 1980. O golpe, organizado pelo general Luíz Garcia Meza Tejada, teve ajuda de Klaus Barbie.

No final dos de 1980, Barbie foi identificado e transportado para a França, onde foi julgado por crimes contra a humanidade. Ele foi acusado por 177 crimes e condenado a prisão perpétua. Em 1991 morre de leucemia, quatro anos após sua condenação.