11 de dezembro de 1981: militares treinados pelos EUA matam 1,2 mil pessoas no Massacre de El Mozote, em El Salvador

masscre de El mozote

Há 37 anos atrás, no dia 11 de dezembro de 1981, os agentes policiais do Estados Unidos da América, através do exército salvadorenho praticaram um dos massacres mais horríveis da história da América Latina à uma população civil desarmada.

O batalhão de Atlacati, do exército salvadorenho, treinado e financiado pela CIA (Agência Central de Inteligência do governo Americano) para torturar e matar os seus inimigos políticos, através da Escola das Américas no Panamá, entraram na cidade de El Mozote a cerca de 300 kilometros de São Savador, capital de El Salvador para matar “subversivos” ao regime político da ditadura de salvadorenha.

Utilizando-se dos métodos de tortura aprendidos com os amercianos, os assassinos do batalhão Atlacati reuniram quase toda população da cidade de EL Mozote na praça da cidade para torturar e matar indiscriminadamente cerca de 1200 pessoas.

Foram  torturados e mortos todos aqueles que o batalhão Atlacati achasse que fosse rebeldes ao regime político vigente, incluindo crianças de colo e idosos.

A guerra civil de EL Salvador, financiada pelo governo dos Estados Unidos, durou dois anos, de 1980 a 1982 e deixou o episódio do massacre de El Mozote, como um dos mais bárbaros massacres cometidos pelas ditaduras militares que os Estados Unidos já financiaram na América Latina.

Como no Brasil, as Forças Armadas salvadorenha até hoje não reconhecem esse crime cometido contra a população civil de seu país, e como capachos que são dos EUA, continuam organizados à serviço da exploração americana naquele país.