Golpe frustrado
Após o fracassado golpe de Estado na Baviera, Adolf Hitler passou nove meses na prisão em Landsberg, em uma das primeiras ofensivas do nazismo sobre os trabalhadores
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Hitler-Putsch, München, Marienplatz
Nazistas durante a tentativa de golpe de Estado na Baviera | Foto: Reprodução

Hoje, 11 de novembro, marca-se a prisão de Adolf Hitler após a tentativa fracassada de golpe do Partido Nazista contra o governo alemão na região da Baviera, no chamado Golpe da Cervejaria, ou o Putsch de Munique. O golpe foi uma das primeiras ofensivas de Hitler em sua vida política, logo após a sua participação notável na Primeira Guerra Mundial pelo exército alemão.

Juventude e a chegada de Hitler ao Partido Nazista

Antes de chegar ao Partido Nazista, Hitler por vários acontecimentos que formaram o seu caráter antissemita, preconceituoso e anticomunista. Aos 19 anos, após a perca da mãe e já órfão do pai, Hitler passou a viver em abrigos ainda em Viena, na Áustria, e assim, segundo o próprio no livro Mein Kampf, escrito na prisão, Hitler passou a cultivar e a adentrar cada vez mais nas idéias antissemitas e anticatolicistas, devido à grande influência do nacionalismo alemão na região onde vivia. Em 1913, Hitler se muda para Munique e segundo historiadores, a mudança se deu numa tentativa de fugir do alistamento do exército austro-húngaro, pois para ele as forças armadas eram altamente miscigenadas, já demonstrando aí as suas idéias mais horrendas sobre pureza de raça além de outros preconceitos com outros povos.

Na Primeira Guerra Mundial, após um considerado erro, afinal Hitler era austríaco e não alemão, ele se alista para o Exército da Baviera, região do sudeste alemão. Com sua atuação sempre em situações de completa exposição ao fogo inimigo, Hitler foi condecorado por sua bravura e recebeu também a Cruz de Ferro, hoje utilizada como símbolo de ideologias nazistas, mas nunca foi promovido no exército além de cabo, por sua origem austríaca.

Voltando a Munique após a guerra, em 1919 Hitler foi apontado como agente de inteligência do Exército Alemão e assim se infiltrou e influenciou para que outros se infiltrassem também no Partido Alemão dos Trabalhadores (DAP). A partir deste momento, Hitler foi influenciado ainda mais pelo fundador do partido Anton Drexler com as idéias antissemita, nacionalista, anticapitalista e antimarxista, já que para ele tanto o capitalismo quanto o comunismo eram frutos de conspiração judaica. Naquele mesmo ano Hitler se juntou ao DAP e em 1921 aplicou um golpe no próprio partido. Na ocasião, após uma tentativa de junção entre o DAP e o Partido Socialista Alemão, Hilter pediu sua desfiliação do partido. Com o temor de perderem a sua figura mais carismática e principal orador, Hitler aproveitou da situação e impôs que só voltaria à legenda se assumisse o lugar de Anton Drexler e seu quartel general permaneceria em Munique.  Assim, Hitler se tornou o principal líder do agora então Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, discursando para cada vez mais pessoas e disseminando as suas mais abomináveis idéias, que dariam origem ao governo mais assassino da História.

O golpe de Estado frustrado

Em 1923, Adolf Hitler e Erich Lundendorff, organizaram um golpe de Estado contra o governo da Baviera, naquilo que chamaram de “Marcha sobre Berlim”, uma alusão à “Marcha sobre Roma” de Benito Mussolini, o maior líder fascista da História. O golpe foi apoiado “clandestinamente” por várias personalidades importantes do Exército Alemão e até mesmo do governador da Baviera Gustav Von Kahr, além de líderes policiais, que juntos queriam formar um novo governo na Alemanha. Porém, às vésperas do golpe, em 8 de novembro de 1923, Gustav Kahr e outros militares recuaram de sua posição, negando o apoio na cervejaria de Bürgerbräu, por isso o nome de “Putsch da Cervejaria”. Hitler neste momento mandou deter  Gustav e os outros que recuaram com ele, mas Lundendorff os liberou sob a premissa de que deixariam o golpe continuar sem interferências, algo que não aconteceu. Assim, na manhã seguinte, enquanto havia a “marcha sobre Munique” para a derrubada do considerado então “governo traidor da Baviera” o exército agiu dispersando a tentativa onde vários nazistas foram mortos e Hitler acabou fugindo para a casa de Ernst Hanfstaengl.

A prisão

Na casa de Ernst Hanfstaengl, Hitler pensou seriamente em suicidar-se, mas foi detido primeiro e preso por alta traição, em 11 de novembro de 1923. Dentro da prisão, ao contrário do que esperava, Hitler encontrou um ambiente até mesmo receptivo às suas idéias, e esse pode ser até mesmo o motivo por ter ficado preso por apenas nove meses, mesmo com a gravidade do crime, o que demonstra que já havia um apoio para que Hitler chegasse ao poder e continuasse sua carreira política. Foi nesta mesma prisão que Hitler também escreveu o livro “Mein Kampf” que se tornaria um dos maiores escritos nazistas da História, disseminando o racismo, o antissemistismo, o anticomunismo e tantas outras políticas perversas que fizeram parte do seu governo.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas