Etiópia
Atentado em vilarejo próximo à fronteira com o Sudão, segundo o governo etíope, matou 102 e feriu outros 38 em zona que reivindica independência do país.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Etiópia - massacre1
São tantas vítimas para uma pequena vila que precisaram ser "amontoadas", parentes buscam familiares | Foto por: reprodução.

Segundo o porta-voz do governo local da Etiópia, Beyene Melse, 102 pessoas foram mortas e outras 38 foram feridas em um ataque à comunidade de Bekuji Kebelle, no Estado de Benishangul-Gumuz (oeste) na fronteira com o Sudão.

Segundo o comunicado oficial do governo, as pessoas foram atacadas dentro de casa por homens armados outros tiveram suas casas incendiadas e não tiveram tempo de sair. O governo afirma que ainda não foram identificados os responsáveis, nem a que grupo pertencem.

Na terça (22) o primeiro-ministro Abiy Ahmed visitou o Estado de Benishangul-Gumuz, segundo o que afirmou, para “tentar reduzir as tensões”. O Estado é reivindicado e, ainda é controlado em certa medida, pela Frente de Libertação Popular de Tigray (TPLF), a qual foi acusada pelo governo de provocar outros atentados.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas