Siga o DCO nas redes sociais

Revolução Russa
07/11/1917: insurreição revolucionária leva os bolcheviques ao poder
O dia 7 de novembro de 1917 entrou para a história como o dia da vitória revolucionária dos trabalhadores russos sobre o regime ultrapassado que assolava o país
external-content.duckduckgo.com
Revolução Russa
07/11/1917: insurreição revolucionária leva os bolcheviques ao poder
O dia 7 de novembro de 1917 entrou para a história como o dia da vitória revolucionária dos trabalhadores russos sobre o regime ultrapassado que assolava o país
Quadro do pinto Boris Kustodiev intitulado Bolchevique (1920)
external-content.duckduckgo.com
Quadro do pinto Boris Kustodiev intitulado Bolchevique (1920)

O dia 7 de novembro de 1917, ou 25 de outubro segundo o calendário juliano, sem dúvidas está entre os dias mais importantes do século XX. Este dia mudou para sempre a luta da causa operária, conquistando a mais importante revolução, até agora feita, pela classe trabalhadora. Nesse dia, o soviete de Petrogrado derrubou o governo provisório e tomou para si o controle do Estado russo.

Na dia anterior Lênin havia enviado uma carta aos membros do Comitê Central do POSDR (Partido Operário Social Democrata Russo – comumente conhecido como Partido Bolchevique), na qual apontava a urgência de se tomar o poder naquela tarde, ou mais tardar naquela noite.

O governo provisório dos mencheviques estava completamente instável, a qualquer momento poderia sucumbir a uma nova tentativa de golpe contrarrevolucionário por parte do general Kornilov. Os bolcheviques já haviam defendido Kerensky durante as jornadas de julho, quando o general enviou as tropas do exército russo para Petrogrado, tentando derrotar o governo instaurado pela revolução de fevereiro. O governo provisório continuava frágil, e uma nova tentativa de Kornilov poria fim ao processo revolucionário instaurado na Rússia, pressentindo essa ameaça, como também a maré favorável aos bolcheviques, que conquistavam as eleições e os Sovietes em toda a Rússia, Lênin, que estava no exílio, escreveu uma carta ao Comitê Central apontando a extrema urgência do CC tomar o poder o quanto antes, pelas vias da força.

Na noite do dia 6 para o dia 7 de novembro, o Comitê Militar Revolucionário, órgão criado algumas semanas antes por indicação do CC do Partido Bolchevique, no intuito de preparar a insurreição, enviou vários grupos de destacamento armados para baixar as pontes do rio Neva, e tomar o Palácio de Inverno, assim como apossar-se das principais agências telegráficas da cidade.

Na manhã do dia seguinte, precisamente às 10h, o CMR emitiu uma carta redigida por Lênin à todos os cidadãos russos:

AOS CIDADÃOS RUSSOS!

O Governo Provisório foi deposto. O poder de Estado passou para as mãos do órgão do Soviete de deputados operários e soldados de Petrogrado — o Comitê Militar Revolucionário —, que se encontra à frente do proletariado e da guarnição de Petrogrado.

A causa pela qual o povo lutou — a proposta imediata de uma paz democrática, a supressão da propriedade latifundiária da terra, o controlo operário sobre a produção, a criação de um Governo Soviético — esta causa está assegurada.

Viva a revolução dos operários, soldados e camponeses!

Na noite do dia 8 de novembro, o novo governo emitiria o Decreto da Paz, propondo a saída do Rússia da Primeira Guerra Mundial, e o Decreto da Terra, que coletivizava toda a terra entre os camponeses e abolia propriedade privada.

A partir de então, o papel dos bolcheviques seria de assegurar as conquistas da revolução perante uma enorme guerra civil que assolaria o país até 1921, onde o revolucionários enfrentariam seus opositores na Rússia, assim como os exércitos invasores de 14 países.