Siga o DCO nas redes sociais

Guerra do Vietnã
06/11/1963: general golpista assume presidência do Vietnã do Sul
Com o apoio da CIA, o exército do Vietnã do Sul derrubou atrevés de um golpe militar o então presidente, Ngo Dinh Diem, pondo no lugar o General Dougn Van Minh
doung van minh
Guerra do Vietnã
06/11/1963: general golpista assume presidência do Vietnã do Sul
Com o apoio da CIA, o exército do Vietnã do Sul derrubou atrevés de um golpe militar o então presidente, Ngo Dinh Diem, pondo no lugar o General Dougn Van Minh
Gal Doung Van Minh
doung van minh
Gal Doung Van Minh

No dia 1 de novembro de 1963, o general, Dương Văn Minh, junto ao Exército da República do Vietnã, cercarou o Palácio Gia Long, e depôs o então presidente, Ngo Dinh Diem. Minh, também conhecido como “Grande Minh“, devido à sua enorme estatura quando comparado aos demais membros do exército, assume então a presidência 5 dias depois.

O general ingressou na carreira militar na década 40, quando 50 oficiais vietnamitas foram incorporados e treinados pelo exército colonial Francês, em plena guerra da Indochina. Foi aí que recebeu seu apelido, tanto por sua altura como também para diferenciá-lo dos demais oficiais de mesmo nome.

Sua relação com as forças imperialistas, primeiramente a França e posteriormente os EUA, era norma entre a alta patente corrupta do exército. A ARVN (Army of the Republic of Vietnam- Exército da República do Vietnã) recebeu fundos e apoio técnico da C.I.A, que ajudou a orquestrar a tomada do palácio no dia 1 de novembro, e executar Ngo Dinh Diem e seu irmão, Ngo Dinh Nhu, então chefe da polícia, e braço direito de seu irmão presidente. Ambos estavam foragidos desde a noite anterior, prevendo a invasão das forças armadas. Embora tenham negociado entregar-se em troca de exílio com a ARVN, esta não cumpriu a promessa, e logo que entregaram-se os dois irmãos foram executados.

Alguns dias depois da execução, Minh assume a presidência, e ocupa o cargo durante 3 meses, até ser substituído. Sua fama vinha de sua patente militar, mas o Grande Minh nunca teve grande aptidão para ser político. Doze anos depois, retornou para o cargo de presidente do Vietnã do Sul, no dia 28 de abril (1950-1975). Dois dias depois, Saigon seria tomada pelos comunistas, pondo um fim a guerra e a separação dos dois países.

Minh foi mantido como chefe executivo durante os 3 meses para controlar, na base da repressão, a crise política que estava instaurada no país. Seu curto mandato foi marcado pela presença exacerbada do exército nas ruas, e pela fortíssima repressão de qualquer tipo de manifestação política, à favor ou não dos vietcongues. Um governo totalmente fantoche e submisso aos Estados Unidos.

Morreu em 2001 com 85 anos. Após ser capturado pelos comunistas, negociou seu exílio na França onde viveu alguns anos até ir para a Califórnia, onde viveu com sua filha até morrer.