Dia de Hoje na História
A Sociedade Fabiana propunha a evolução gradual do capitalismo por meio de reformas sociais em favor da classe operária. Ela foi fundamental na criação do Partido Trabalhista.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
ensaios
Os folhetos eram a principal forma de expansão das ideias da Sociedade Fabiana | Reprodução

A sociedade Fabiana foi fundada em 1884, na cidade de Londres.

O programa político do fabianismo se baseava na tese da evolução gradual da sociedade capitalista em direção ao socialismo. O movimento propunha reformas sociais para melhorar a situação da classe operária, como a instituição de um sistema de saúde público, ensino gratuito para todos, legislação trabalhista para pôr fim ao emprego de mulheres e crianças nas fábricas e acabar com as mutilações ocasionadas pelos acidentes de trabalho, muito comuns durante o desenvolvimento da indústria na Inglaterra.

Os primeiros panfletos de agitação política da Sociedade Fabiana, lançados no começo do século XX, reivindicavam a aprovação de um salário-mínimo e criação de um sistema universal de saúde.

O movimento teve influência na fundação do Partido Trabalhista Inglês (Labor Party), em 1906. Este partido tornou-se uma força política de importância no cenário britânico. De distintas formas, as relações entre a Sociedade Fabiana e o Partido Trabalhista se mantiveram no decorrer do século XX. A maior parte dos ministros do Trabalho havia sido membros da Sociedade Fabiana.

O marxismo propõe a luta pela construção de um partido revolucionário, a tomada do poder de Estado pelos trabalhadores e a expropriação violenta da propriedade privada. Em contrapartida, os fabianos tinham uma concepção completamente distinta, baseada na luta pelas reformas sociais em favor da classe operária e a evolução do capitalismo por meio destas reformas. Esta tendência política se inspirava nas ideias de Stuart Mill e expressava uma política de conciliação de classes, de manter o proletariado nos limites do Estado capitalista.

A moderação das ideias da Sociedade Fabiana era vista como uma forma de se contrapor à “selvageria” do marxismo. Em 1894, os fabianos fundaram a A Escola de Economia e Ciência Política de Londres  (“London School of Economics and Political Science”). A ação no campo da educação e cultura eram vistas como fundamentais para a evolução gradual para o socialismo.

Dentre suas bases teóricas, destaca-se Fabian Essays in Socialism, editado por George Bernard Shaw em 1889. Os membros mais proeminentes da Sociedade Fabiana foram George Bernard Shaw, Leonard Woolf, Virginia Woolf, H. G. Wells, Annie Wood Besant, Salama Moussa, e Bertrand Russell, a anarquista Charlotte Wilson, a feminista Emmeline Pankhurst, o sexólogo Havelock Ellis, o militante Edward Carpenter, o físico Oliver Lodge, e o político Ramsay Macdonald.

No final do século XX, a Sociedade Fabiana colaborou para a eleição de Tony Blair como líder do Partido Trabalhista. Blair se declarava como membro do que caracterizava como “novo trabalhismo”. Na qualidade de primeiro-ministro, Blair participou da coalizão militar, encabeçada pelos Estados Unidos, que invadiu o Afeganistão (2001) e o Iraque (2003).

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas