Dia de Hoje na História
Gaúche foi um dos presidentes da ditadura brasileira
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
geisel
Ernesto Geisel | Foto: Reprodução

No dia 3 de agosto de 1907, nascia, na cidade de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, aquele que entraria para a história como um dos responsáveis pelo regime sanguinário da ditadura militar brasileira: Ernesto Geisel. Geisel era filho de imigrantes alemães e viveu parte da juventude em Porto Alegre.

Em 1928, quando contava com 21 anos, Geisel formou-se aspirante a oficial na Escola Militar de Realengo (Rio de Janeiro), atual Academia Militar das Agulhas Negras, na arma de artilharia. O militar participou da Revolução de 1930 como tenente. Entre maio de 1946 e abril de 1947, durante o governo do general Eurico Dutra, chegou a chefiar a secretaria geral do Conselho de Segurança Nacional. O governo Dutra foi marcado pela dura repressão.

Antes do chegar ao poder, Geisel se envolveu bastante com o setor petrolífero, passando por várias empresas do ramo.

Geisel era bastante ligado a Humberto de Alencar Castelo Branco, primeiro presidente (1964-1967) da ditadura militar. Geisel, inclusive, teve um papel de destaque na campanha em defesa de Castelo Branco contra o Marechal Costa e Silva. Como recompensa, Castelo Branco promoveu Geisel a General-de-exército em 1966 e nomeou-o Ministro do Superior Tribunal Militar em 1967.

No governo de Emílio Médici, Geisel voltou a ocupar posições importantes, tornando-se presidente da Petrobras, enquanto seu irmão Orlando Geisel tornara-se Ministro do Exército. Em 1974, tornou-se presidente.

Geisel governou o País em um período bastante conturbado, marcado, sobretudo, pela crise de 1974, O regime político começou a ser chocalhado pela mobilização dos trabalhadores, que só não puderam o regime político abaixo por causa da falta de uma organização que tomasse a iniciativa. Geisel governaria até 1979.

O processo de abertura ao qual Geisel foi forçado a promover, de modo a evitar que o País explodisse, acabou formando uma imagem de “moderado” por parte do militar. Nada poderia ser mais falso: documentos que vieram à tona em 2018 comprovaram seu envolvimento com torturadores.

Geisel faleceu em 12 de setembro de 1996.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas