Dia de Hoje na História
Kafka não tinha uma consciência clara do fenômeno que procurou elucidar, mas em sua enorme sensibilidade artística soube revelar as cadeias modernas do homem
200px-Kafka1906_cropped
Franz Kafka foi um autor de literatura, um dos grandes, um dos maiores, do século XX | Foto: Reprodução

Franz Kafka foi um autor de literatura, um dos grandes, um dos maiores, do século XX. Tcheco que nasceu em Praga em 1883.  Era de uma família, fazia parte de uma comunidade que falava alemão, considerava o alemão a sua língua materna embora também falasse com fluência no tcheco, além do francês.

Formou-se em direito e trabalhou um tempo numa companhia de seguros, quando decidiu que iria se dedicar à carreira de escritor e jornalista. Kafka morreu em 1924 de tuberculose, tinha uma saúde muito frágil e não conseguiu se dedicar plenamente à literatura.

Teve poucas obras publicadas em vida. Apenas algumas das obras de Kafka foram publicadas durante sua vida: as coleções de contos Considerações e Um Médico Rural, e contos (como A Metamorfose) em revistas literárias. Preparou a coleção Um Artista da Fome para impressão, mas só foi publicada postumamente.

Os trabalhos inacabados de Kafka, como os romances O Processo, O Castelo e O Desaparecido, foram publicados postumamente pelo seu amigo Max Brod, que ignorou o desejo de Kafka de ter seus manuscritos destruídos. Albert Camus, Gabriel García Márquez e Jean-Paul Sartre estão entre os escritores influenciados pela obra de Kafka; o termo “kafkiano” popularizou-se em português como algo complicado, labiríntico e surreal, como as situações encontradas em sua obra.

Kafka preferia comunicar-se através de cartas; escreveu centenas de cartas para sua família e amigas próximas, incluindo seu pai, sua noiva Felice Bauer e sua irmã mais nova, Ottla Kafka. Tinha uma relação complicada e turbulenta com seu pai, o que teve uma grande influência sobre sua escrita.

Um mestre da narrativa. Para abordar estes temas críticos, de denúncia da corrupção moral dos personagens, Kafka desenvolveria uma técnica narrativa peculiar, que acabaria tornando este tema – que já havia aparecido na em outros momentos na literatura – algo totalmente novo, suscitando novas maneiras de se pensar o problema e destacando questões que de outra forma fica-riam obscurecidas pelo seu caráter comum, cotidiano. Em Metamorfose, a imagem insólita de Gregor como um inseto gigante, amplia de maneira magnífica a complexidade da crítica, que pode atuar em diversos planos, falando ao mesmo tempo de diversos assuntos diferentes.

Kafka não tinha uma consciência clara do fenômeno que procurou elucidar, mas em sua enorme sensibilidade artística soube revelar de forma ultima inigualável as cadeias modernas do homem. Ele vivia sob o impacto direto de um destes Estados tirânicos, o Império Austro-Húngaro, que em sua luta encarniçada por erguer-se uma potência imperialista diante da economia européia, lançou mão dos mais agressivos mecanismos de exploração da classe operária e aniquilamento minorias étnicas.

Kafka era destes milhares de judeus de ascendência eslava nascidos em Praga, esmagados pela dominação da burguesia alemã, alijados de sua própria nacionalidade, sua cultura, suas tradições e seu idioma.

Relacionadas