Saldo do golpe: pobreza extrema aumentou 11% em 2017, atingindo 14,8 milhões de pessoas

csm_afp_pobreza_aa711f2774

Os resultados do golpe de Estado já estão sendo sentidos em grande escala por todo o país. Mesmo com a crise do golpe, que vem  levando a um andamento mais vagaroso do que o preterido pelo imperialismo nas transformações econômicas, políticas e sociais no país, o impacto das transformações até aqui realizadas pelos golpistas começa a modificar a fisionomia econômica, política e social do Brasil. Em 2017 a extrema pobreza, que já havia crescido em 2016 ano do golpe, cresceu 11%, passando de 13,3 milhões de pessoas atingidas em 2016 para cerca de 15 milhões de pessoas em 2017

Os dados constam na recente publicação da Pnad Contínua ( Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) realizada pelo IBGE. Também uma pesquisa LPC Consultores, com base no Pnad, precisou alguns dados sobre o mercado de trabalho, que encolheu em 2017 como resultado da destruição leis trabalhistas e da recessão que sofre o país.

Os resultados mostram que a extrema pobreza cresceu em todas regiões do país, tendo no Nordeste o maior contingente de pessoas nesta situação.

O contingente total da população brasileira em situação de extrema pobreza representava 6,5% em 2016 e em 2017 chega a 7,2% da população nacional.

A classificação de extrema pobreza baseia-se nos parâmetros de corte do Banco Mundial de até US$1,90 per capita por dia, em termos brasileiros o IBGE  calculou R$133 mensais em 2016.

O rendimento geral da população (que tem algum rendimento, seja qual for) também caiu entre 2016 e 2017, a média de rendimento geral do país em 2017 foi de R$ 2.112 contra R% 2.124 em 2016.  No entanto a desigualdade do país permanece, os 10% mais ricos do país detiveram 43,3 % da renda do país, enquanto os 10 % mais pobres ficaram com 0,7%. Também o número de famílias a receber o benefício do programa bolsa Família diminuiu, o que obviamente contribuiu para o aumento do pobreza no país.

Fica evidente que a política levada adiante pelos golpistas é uma política de terra arrasada, essa política denominada neoliberal é de extrema violência e visa, dentre outras coisas, transferir a riqueza do país, em uma escala muito maior do que já visto, condenando assim milhões a miséria, como já começa a acontecer, para os grandes capitalistas internacionais, atendendo com isso os interesses do imperialismo mundial.

O desenvolvimento do golpe, ou seja sua estabilização só irá acelerar e ampliar os ataques contra o povo, ampliando enormemente o impacto destas políticas a ser sentida pela população, sobretudo a mais pobre. A política neoliberal é uma política genocida, pois condena milhões à mais negra miséria, desespero e a morte.

Por isso é dever das forças revolucionárias, populares e democráticas lutarem com todas as forças e por todos os meios, até o fim para derrubar o golpe de Estado e os golpistas. que se apossaram do Estado.