Movimento Estudantil: Abaixo assinado quer acabar a FFLCH

manifestante-venezolana-queremos-mcdonalds-no-universidades

Os golpistas atacaram o ensino público superior com muitos cortes e agora a situação de diversas universidades beira a falência total, como é o caso da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). A falência do sistema público só não foi maior por causa das reações do movimento estudantil, que provocaram a fúria da direita.

Um abaixo-assinado virtual foi criado para cassar os cursos de ciências humanas nas universidades pública. Por meio de um discurso cínico e demagogo, no qual a preocupação colocada era em ampliar o número de médicos e engenheiros, Thiago Turetti lançou uma ideia legislativa, que se receber mais de 20 mil apoios vai para discussão no Senado para ver sua viabilidade

A direita está ativa e indo para cima de todos os setores que possam apresentar algum tipo de reação, foi assim com Lula e continuará a ser assim com todos aqueles que possam atrapalhar o grande roubo e espoliação que o Imperialismo fará ao país. O movimento estudantil é um alvo natural dos golpistas, por isso agora buscam acabar com os cursos de humanas nas universidades públicas, podendo fechar a FFLCH e demais faculdades de humanidades.

Pela natureza nossa estrutura de movimento estudantil, só existe movimentação real dentro das universidades públicas, sendo os cursos de humanas aqueles em que existem mais organizações de esquerda. Desta forma, a proposta não só visa acabar com o movimento estudantil, como já ocorreu com o movimento secundarista na Ditadura, mas abrir passo para que as universidades públicas fiquem a mercê dos especuladores e possa ser conduzida tranquilamente rumo a privatização do ensino, que é o que os golpistas propõe.

A proposta só recebeu 6 mil votos, enquanto uma outra oposta a ela já tem mais de 35 mil votos de apoio. O que mostra a crise no qual os golpistas se encontram, sem apoio mesmo com a avalanche de propaganda feita. O fato é que o apoio popular vira algo cada vez mais virtual na medida em que o regime brasileiro caminha rumo a ditadura.