Jorge Altamira (PO) adere à cruzada golpista na Encruzilhada Brasileira

Compartilhar:

Na declaração do Partido Obrero sobre a condenação do ex-presidente Lula e no artigo intitulado Luis Inácio Lula da Silva ha sido víctima de su propia política de Jorge Altamira a tese fundamental, como o título já denuncia, é que o principal responsável pela condenação do ex-presidente Lula é o próprio Lula. Assim, em todo o artigo, é repetida à exaustão a máxima “Bem feito”, “Lula recebeu o que merece”.

A Operação Lava Jato é o instrumento jurídico utilizado pela burguesia para promover uma enorme falsificação jurídica. A sentença condenatória proferida pelo juiz Sergio Moro e a sua ratificação (inclusive com a ampliação da pena para 12 anos) representa uma das maiores fraudes jurídicas em todos os tempos. A condenação de Lula tem uma clara finalidade política, ampliar os ataques contra as garantias democráticas e impedir a participação de Lula, a principal liderança popular do país e líder em todas as soldagens nas pesquisas eleitorais nas eleições presidenciais.

O Partido Obrero aceita de bom grado as manipulações e os “resultados” conseguidos pela Operação Lava através de delações “premiadas” como provas que “la red de coimas organizada precisamente por Odebrecht” foi a tônica do governo Lula, “ un gobierno al servicio de las constructoras de obras públicas, como Oderbrecht”. O que essas declarações revelam é que os “radicais” argentinos aplaudem a Lava Jato e o “justiceiro” Moro pelo ataque contra o PT e Lula, apresentando uma “justificação esquerdista” para a condenação para acabar com a “rede corrupta da Odebrechet” (talvez foram convencidos pelo Power Point do MPF).

Os “argumentos” de esquerda de Jorge Altamira para “explicar” a condenação a Lula imposta pelos golpistas não são nada originais, apenas repetem a mesma cantilena da direita brasileira, com um linguajar esquerdista no estilo da esquerda golpista brasileira (Luciana Genro, Plínio de Arruda Jr. e CST (PSOL) e PSTU)

O antipetismo do PO é ressaltado na maneira obsessiva em todas as ocasiões. A “culpa é sempre do PT”, até mesmo quando Lula é privado dos seus direitos políticos.

Invés de denunciar a natureza do golpe de estado realizado no Brasil e seu desdobramento com a condenação do ex-presidente Lula, Jorge Altamira não perde a oportunidade para mascarar as ações dos golpistas de direita colocando toda a culpa no PT e em Lula “La ley que prohíbe a un procesado con condena el ejercicio de sus derechos políticos, “ficha limpia”, es del propio Lula y del PT.”

A Lei da Ficha Limpa representou um profundo ataque contra os direitos democráticos do povo, na medida em que um sistema eleitoral e judicial, formado por juízes corruptos ligados a direita passa a ter plenos poderes para permitir candidaturas, referendar ou cassar os resultados das urnas. A aceitação pelo PT, e também, diga-se de passagem, de toda esquerda pequeno burguesa, tendo o PSOL como mais entusiástico defensor, sem dúvida, representou uma profunda capitulação a direita, que já desenvolvia uma legislação de “combate a corrupção” como um instrumento político para controlar o regime político.

Porém, o que PO omite de maneira proposital são os intentos golpistas da direita em manobrar com a “Lei da Ficha Limpa” para aprofundar o golpe, cassando a candidatura Lula, com manipulações evidentes citadas inclusive no texto do Po, (a velocidade do processo judicial contra Lula). Ao falar que a “Lei da Ficha Limpa” foi sancionada por Lula e o PT, o que o PO quer marcar mais uma vez de maneira insistentemente que” Luis Inácio Lula da Silva ha sido víctima de su propia política”.

Neste sentido, também no terreno da cassação dos direitos políticos de Lula, a culpa é do próprio Lula. Entendeu a Lógica de Altamira? Lula é o golpista dele mesmo, pois sancionou a Lei da Ficha Limpa. Nem mesmo a alteração do emprego da Ficha Limpa, que agora pode ser aplicada antes de esgotados todos os recursos (quer dizer antes da condenação processual final) é mencionada.

Não existe luta de classes, golpe de estado, interesses do imperialismo em controlar o principal país da América latina, não, nada disso tem relevância. O que importa é que Lula estava aliado com as empreiteiras, então ele que pague pelo que fez.  A política se reduz segundo Altamira a um ajuste de contas moral com a história. Notem a semelhança com estupidez ultraesquerdista morenista do PSTU praticada no Brasil, na Venezuela, Ucrania, Egito.

Historicamente o PO representou uma importante referência para a aplicação do marxismo na política concreta. Assim, contra setores da esquerda pequeno burguesa argentina, o Partido Obrero, tendo militantes perseguidos e assinados pela ditadura militar na Argentina, não vacilou em apoiar a Argentina (controlada pelos militares) contra o imperialismo inglês na guerra das Malvinas. No Brasil, participou da luta contra a ditadura militar, atuando na construção do PT, impulsionando a formação do núcleo militante que formaria a Causa Operaria (PCO).

Entretanto, no último período, o PO, além de abandonar a perspectiva de construção de um partido revolucionário em troca de medíocres “Frentes de Esquerda” eleitorais com agrupamentos oportunistas oriundos do morenismo na Argentina, tem se aproximado das posições sectárias do morenismo, recusando a lutar contra os golpes da direita na América Latina.

Neste sentido, a máxima de Altamira é que não se deve lutar contra a direita que ataca um dirigente da esquerda moderada, pois o mesmo “ha sido víctima de su propia política” e, portanto, é o principal culpado. Precisamos afirmar de maneira contundente essa política não tem nada haver com trotskismo, mas é morenismo sectário, que favorece a direita.

Aliás, o PO utiliza-se do mesmo palavreado morenista, lutar contra “a todos ellos y a la política anti-obrera que han aplicado y siguen aplicando”. Em síntese, “todos são iguais”, “não se deve lutar contra o golpe”, com essa política os morenistas transformaram-se em aliados da direta no Brasil, Venezuela, Equador e toda América Latina.

Talvez (des)informados pelo famoso professor milongeiro da USP, que por sinal é ardoroso defensor da “central” do PSTU, que apoiou o golpe no Brasil e na Venezuela, Jorge Altamira e PO demostram um profundo desconhecimento da Luta contra o golpe no Brasil, e mesmo dos desdobramentos da perseguição contra Lula.

O Partido Obrero, adotando o estilo morenista do PSTU de acusar todo mundo de “traidor”, chega afirmar que não existe mobilização contra a condenação de Lula, devido uma costura, na verdade um acordo traidor do PT com a direita, que para livrar Lula, o PT e a CUT estariam conscientemente “imobilizando os trabalhadores na luta contra as reformas”

“Mientras reivindica su inocencia penal, Lula y el PT se empeñan, al mismo tiempo, en inmovilizar a los trabajadores contra las reformas previsional y laboral, para obtener, como contrapartida, una amnistía política. Es lo que el PT negocia en el ámbito del Congreso.” ( site po)

Campanha Financeira 3

O que a condenação de Lula pelos juízes do TRF4 e a formação dos comitês contra o golpe mostraram foi exatamente o oposto do que afirma Jorge Altamira. Existe uma crescente mobilização contra a condenação de Lula, e que o PT mesmo estando dividido e com uma política confusa procura impulsionar. Além do mais, o que os 3×0 no TRF4 mostrou é que não existe margem para um acordo de conciliação de classes, mesmo que setores da esquerda moderada almejem, como interpreta o PO. No fundo, o que o artigo de Jorge Altamira e as declarações do PO sobre a condenação do ex-presidente Lula evidenciaram é que setores importantes da esquerda Latina Americana, mesmo tendo um passado militante, sucumbiram diante da fluidez da conjuntura política. A recusa em defender Lula diante dos ataques da direita e lutar contra os golpistas indicam o fracasso de todas as variantes da esquerda pequeno burguesa, infelizmente, esse parece ser o caso do PO, que se aproxima cada vez das posições golpistas do morenismo.

artigo Anterior

Resultado do corte de verbas dos golpistas

Próximo artigo

MBL organiza congresso com executores de trabalho escravo no país

Leia mais

Deixe uma resposta