De novo os recibos: com ou sem provas, TRF4 vai condenar Lula se não houver pressão popular

Compartilhar:

O contrato de aluguel celebrado entre Marisa Letícia e Glauco da Costamarques, comprovao por recibos de aluguéis já periciados e demonstrados que as assinaturas são reais, não serão aceitos pelos desembargadores do TRF4 de Porto Alegre pois seriam “ideologicamente” falsos, ou seja, os alugueis não teriam sido efetivamente pagos.

Estamos presenciando violações sistemáticas de direito. Uma verdadeira farsa judicial está em jogo. Em um país em que impera algo similar a um Estado de exceção, quem decide o que vale e o que não vale aqui são determinados indivíduos direitistas. A farsa já está montada e tem local e data certa – dia 24 de janeiro em Porto Alegre.

O mais importante será a mobilização dos setores democráticos, do Brasil e do mundo, contra mais este golpe contra. O Partido da Causa Operária e os Comitês de luta contra o golpe estão organizando caravanas para a mobilização em Porto Alegre. O objetivo dessas caravanas é mobilizar a classe trabalhadora contra a prisão de Lula. A classe trabalhadora não pode concordar que Lula seja perseguido e retirado do cenário político através de uma acusação e de uma sentença que não se sustentam minimamente.

Rascunho automático 67

Todos que lutam contra o golpe, contra o regime de exceção vigente, devem se mobilizar (e mobilizar mais pessoas) para ir a Porto Alegre no próximo dia 24 de janeiro. O Brasil tem de mostrar que não dá mais tanto retrocesso, que não queremos mais golpes, seja civil ou militar.

artigo Anterior

Declaração de Lupi causa mal estar entre PDT, PCdoB e PSB

Próximo artigo

Morre Ruy Faria, do MPB4

Leia mais

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: