Alta rejeição a Doria mostra que eleição em São Paulo foi manipulada

Compartilhar:
Alta rejeição a Doria mostra que eleição em São Paulo foi manipulada

Com níveis de rejeição cada vez mais nas alturas, o prefeito “gestor” João Doria deixa cada vez mais evidente que foi eleito por conta de uma junção de marketing criminoso e manipulação eleitoral. Em mais uma pesquisa, o Datafolha mediu a popularidade de Doria nas diversas regiões da cidade e constatou, mais uma vez, que ele não tem popularidade absolutamente nenhuma.

Diante de tamanho disparate entre números do começo do mandato e agora, é de se perguntar como que um cidadão desses conseguiu ser eleito no primeiro turno. O certo é que a burguesia paulista manobrou o possível e o impossível para permitir que o tucano golpista fosse eleito. Haddad, prefeito anterior da cidade, era o único que poderia fazer frente à candidatura de Doria, porém foi perseguido pela imprensa golpista desde seu primeiro dia no cargo, e teve que lidar até mesmo com a sabotagem de sua candidatura por setores que se dizem de esquerda, como o próprio PSOL, que lançou a candidatura de Luiza Erundina com o aval da Globo.

Se existe algum lado bom nessa história, é de que o marketing não se sustenta para sempre. Prometendo durante a campanha “acabar com a Cracolândia”, o tucano fascista, que chegou até a derrubar imóvel com gente dentro na região, conseguiu não apenas aumentar o número de pessoas que circulam por ali, como também espalhar os dependentes químicos por diversas ruas do centro de São Paulo. Outro engana-trouxa eleitoral foi a imagem de “João Trabalhador”, que foi desmontada em poucos meses, uma vez que a população viu com toda clareza do mundo a “preocupação” de Doria com o estado da cidade em meio às suas 43 viagens nacionais e internacionais.

Campanha Financeira 3

É preciso conscientizar e mobilizar o povo de São Paulo que, diante das já péssimas condições estruturais da cidade, não tem como aguentar mais 3 anos de palhaçadas de João Doria. À medida que a população sente na pele a dura política golpista, fica cada vez mais urgente mobilizar e levantar a palavra de ordem: Fora Doria!

artigo Anterior

Escola de Doria: sem aula, sem merenda, sem transporte

Próximo artigo

Lula reconhece que a burguesia se unificou contra a sua candidatura

Leia mais

Deixe uma resposta