Colunistas da COTV: “sem greve, golpistas agem para acabar com aposentadorias”

Compartilhar:
Colunistas da COTV: "sem greve, golpistas agem para acabar com aposentadorias"

No programa colunistas da COTV, desta quarta-feira, dia 6, o companheiro Antônio Carlos Silva, da direção nacional do PCO, comentou sobre a ação das centrais sindicais e da esquerda em geral diante do atual momento político e a sua postura diante da greve nacional que foi marcada para este dia 5, mas que foi suspensa, após os golpistas anunciar o adiamento da votação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados.

Rascunho automático 67

O companheiro comentou que que a iniciativa de abandonar a greve nacional foi a Força Sindical – que se auto intitula de “central aliada do governo”, depois da reunião com o presidente da câmara o golpista Rodrigo Maia do DEM.

O resultado desse recuo foi  que, no dia 5, houve apenas atos minoritários, com presença apenas de sindicalistas e ativistas do movimento sindical, evidenciando o resfriamento desta luta que chegou a seu auge no dia 28 de abril onde as centrais sindicais, principalmente a CUT, fizeram a maior greve geral da história do país.

Sobre a política da esquerda no atual momento, o companheiro afirmou que ela está atrelada as esperanças nas eleições em 2018, que ninguém sabe se vão acontecer e se acontecer, na expectativa de que o ex-presidente Lula, que lidera largamente as pesquisas, vença e revogue todos os ataques dos golpistas.

O que não levam em conta é que a direita não irá entregar tão facilmente o governo de volta a esquerda, ainda mais a Lula que já está condenado pelo juiz golpista Sérgio Moro e está na mira do TRF-4 onde até a Globo já declarou a sua prisão com data.

O companheiro lembrou que nenhuma luta será vitoriosa em meio ao golpe de estado, se esta for individual a cada ataque do governo golpista não será vitoriosa jamais. Os exemplos foram muitos, como a PEC55, as “reformas” do Ensino Médio e trabalhista, a terceirização total etc.

Para finalizar o companheiro reafirmou que não devemos ter ilusão em uma eleição em que poucos sabem se vai acontecer e se acontecer tem grandes chances de ser fraudada e que a única luta que irá derrotar as reformas é a luta contra o golpe de estado, onde devemos exigir a anulação do impeachment comprado e a volta do governo que foi eleito por 54,5 milhões de votos.

Para assistir à o programa, acesse aqui.

Todos os dias, às 12h30, assista  o programa com os colunista do Diário Causa Operária.

artigo Anterior

Bradesco: aprofunda os ataques aos trabalhadores após a aquisição do HSBC

Próximo artigo

Literatura negra e música são as próximas atrações do Uzwela

Leia mais

Deixe uma resposta