230 mil novas multas: única coisa que funciona na “gestão” Doria é a indústria da multa

Compartilhar:
230 mil novas multas: única coisa que funciona na "gestão" Doria é a indústria da multa

Feita medição dos radares da cidade de São Paulo, foram constatados cerca de 230 mil motoristas que passaram acima do limite de velocidade de quatro vias do estado que foram medidas no último mês de novembro. A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), após início da gestão do prefeito tucano, João Doria (PSDB), vem testando uma nova estratégia que será feita nos radares medidores de velocidade, sendo ela baseada na velocidade média do veículo na via.

Rascunho automático 67

Com essa nova estratégia, a velocidade vem sendo medida por dois radares que fazem o cálculo referente a velocidade do automóvel naquela via. Claramente essa é mais uma forma de aumentar a indústria da multa no Estado, visto que passado um ano que Doria assumiu a prefeitura essa se caracteriza como a única medida que funciona em sua gestão de fachada. A nova forma de multar motoristas ainda não foi aprovada pelo governo, contudo, o prefeito já os notifica com multas, de acordo com a nova abordagem da velocidade média.

Ao passo que são impostas ações como esta, se fortalece a indústria da multa, onde o estado visa de toda forma sucatear ainda mais a vida dos motoristas, em um momento onde já vêm enfrentando um monstruoso aumento do preço da gasolina, isso é somente mais um jeito de inviabilizar a vida do trabalhador.

Uma das promessas feitas pelo prefeito demagogo, seria de que ele aumentaria a velocidade das vias do estado, ou seja, seria a política contrária a indústria da multa que o mesmo agora impõe. No entanto, o que Doria apresenta é completamente diferente daquilo que ele próprio prometera para os cidadãos.

Até o momento, João Doria mostrou que o PSDB é o que a de pior para São Paulo. Deixando evidente qual seu principal objetivo para a cidade e para os paulistanos: aumentar a arrecadação do estado e deixar a população à mercê dos golpistas.

 

artigo Anterior

Honduras em estado de sítio após eleições fraudadas

Próximo artigo

Assassinato do ex-presidente do Iêmen intensifica crise no Oriente Médio

Leia mais

Deixe uma resposta