Morre o compositor Mozart com apenas 35 anos

Compartilhar:
Morre o compositor Mozart com apenas 35 anos

Uma dos sete filhos do compositor, cantor, ator e violinista profissional Leopold Mozart (1719-1787) e de Anna Maria Walburga Pertl ( 1720-1778), o austríaco Johann Chrisostomus Wolfgang Amadeus Mozart, mais conhecido como Amadeus Mozart, destaca-se pela sua precoce genialidade que se considera o maior prodígio da história da música.

Rascunho automático 67

Teve os primeiros contatos com o cravo aos quatro anos de idade, quando seu pai dava aulas a sua irmã Maria Anna (1751-1829), apelidada de Nannerl que tanto quanto o irmão foi um prodígio. Nessas aulas, após Maria Anna deixar o instrumento para o descanso, o menino Amadeus tomava o seu lugar e começava a tocar, demonstrando uma habilidade espantosa. E isso chamou a atenção do pai que resolveu investir nesse talento, passando a ensinar ao casal de irmãos.

Aos cinco anos, ele começou a compor e fez sua primeira apresentação pública. Em 1762, Leopold excursionou pela Europa com seus filhos, mostrando todo talento das proles que nasceram em Salzburgo. A primeira rodada de tour (1762-1769) foi até a França e a Inglaterra, onde Wolfgang conheceu Johann Christian Bach e escreveu sua primeira sinfonia (1764). Na Itália (1769-1774), Mozart viu pela primeira vez os quartetos de cordas de Joseph Haydn e escreveu sua primeira ópera italiana.

Entre 1775 e 1777 compôs concertos para violino e suas primeiras sonatas para piano. Após a morte de sua mãe, em 1779, ele retornou a Salzburgo, sua cidade natal, como organista da catedral. Deixou este cargo em 1781, foi morar com amigos e começou a carreira independente em Viena. Começa aulas de pianista e concertista, mudando-se para Viena, em 1781. Dedica-se com afinco à opera e cria obras que são hoje consideradas as melhores de todos os tempos, entre elas, “Idomeneo” (1781), “O Rapto no Serralho” (1782), “As Bodas de Fígaro” (1786), “Don Giovanni” (1787), “Cosi fan Tutte” (1790), “A Clemência de Tito” (1791) e “A Flauta Mágica”, também de 1791, a sua obra mais conhecida, feita a partir de uma história oriental de contos de fadas. Além destas, Mozart compôs ainda 27 concertos para piano de 26 quartetos para cordas.

Apesar de seu sucesso, ele sempre estava sem dinheiro, possivelmente por causa de dívidas de jogo e pela preferência por roupas caras. Com isso, pedia bastante dinheiro emprestado aos amigos. Sua morte prematura, aos 35 anos, pode ter sido resultado de uma infecção renal. Nenhum outro compositor deixou um legado tão grande como Mozart em tão pouco tempo de vida.

artigo Anterior

Golpe contra Dilma foi o golpe contra as mulheres

Próximo artigo

Ex-vereador do PT, preso sem nem mesmo ter sido julgado, articulava defesa de Lula

Leia mais

Deixe uma resposta