Fim do atendimento pediátrico no Hospital Universitário da USP: mais um passo para a privatização

Compartilhar:
Fim do atendimento pediátrico no Hospital Universitário da USP: mais um passo para a privatização

Nesta terça-feira (21), o pronto socorro do Hospital Universitário da USP amanheceu com uma placa em seu portão anunciando o fim do atendimento pediátrico. Ainda segundo o aviso, somente casos de emergência previamente encaminhados por postos de saúde seriam atendidos no HU.

Campanha Financeira 3

O encerramento da ala pediátrica do Hospital Universitário vem acompanhado de uma série de medidas que buscam torná-lo precário. A preocupação com o sucateamento da Faculdade de Medicina é tão grande que desde o dia 13 de novembro os 1.069 alunos da FMUSP estão em greve contra o corte da verba repassada ao atendimento do HU e as demissões de funcionários que decorrem disso. A última greve registrada na FMUSP data da ditadura militar, nos anos 1970.

No início da greve dos estudantes, a presidenta do Centro Acadêmico Oswaldo Cruz, Maria Luiza Corullon, já havia alertado para o perigo de fechamento da ala pediátrica, que precisa de 32 médicos e somente contava com 22.

Além do descaso com a população pobre, que mais depende do atendimento público prestado pelo hospital, seu desmonte indica o grande interesse dos golpistas de levarem ao chão toda a USP.

Não é de hoje que o plano para a privatização da USP vem sendo implementado. Para que se concretize, é necessário primeiro que se sucateie completamente setores importantes da Universidade para depois, sob o argumento de sua salvação, oferecê-la a empresas que aguardam ansiosas pela oportunidade da compra.

artigo Anterior

As conseqüências dos ataques do Banco do Brasil aos funcionários

Próximo artigo

Lula ao Le Monde: “procurador mente e Moro transforma as mentiras em processos”

Leia mais

Deixe uma resposta