Há dois anos não chegam livros nas bibliotecas das escolas

Compartilhar:
Faz dois anos que não chega livro na biblioteca das escolas.

Na maioria das escolas estaduais do Estado de São paulo, faz mais de dois anos que não é mandado livros para as salas de leitura, e o profissional que estava atuando nas salas de leitura, o professor categoria F, foram obrigados a voltarem para as suas aulas normais.

Rascunho automático 67

Hoje a biblioteca fica fechada ou o educador readaptado, se houver na escola, é colocado na sala de leitura. Um descaso com o processo ensino-aprendizagem.

Os números são ainda piores se analisamos o conjunto do País. O Brasil precisa construir mais de 64,3 mil bibliotecas em escolas públicas até 2020 para cumprir a meta de universalizar esses espaços, prevista na Lei 12.244. Há cinco anos do fim do prazo, 53% das 120,5 mil escolas públicas do país não têm biblioteca ou sala de leitura. A contar de hoje, seria necessário levantar e equipar mais de 1 mil bibliotecas por mês para cumprir a lei. Com a política de cortes nos gastos públicos e sucateamento na Educação do governo golpista, não há a menor possibilidade de que a meta seja cumprida, nas condições atuais.

O levantamento foi feito pelo portal Qedu, da Fundação Lemann, com base em dados do Censo Escolar 2014 – levantamento anual feito em todas as escolas do País. Os dados mostram grande disparidade regional na oferta de bibliotecas escolares. Enquanto na Região Sul 77,6% das escolas públicas têm biblioteca, na Norte apenas 26,7% das escolas têm o equipamento e na Nordeste, 30,4%. No Sudeste, esse índice é 71,1% e no Centro-Oeste, 63,6%.

O Maranhão é o Estado com menor índice de bibliotecas escolares – apenas 15,1% das escolas tem o equipamento – seguido pelo Acre (20,4%) e pelo Amazonas (20,6%). Na outra ponta do ranking, estão o Distrito Federal (90,9%), o Rio Grande do Sul (83,7%) e o Rio de Janeiro (79,4%).

No Estado mais rico da nação, onde nas escolas tem faltado até papel higiênico, papel toalha, merenda, produtos de limpeza. Livro nem se fala, há muito tempo o acervo não é reposto e nem ampliado. Quando existem, a biblioteca na maioria das escolas vira depósito de livros didáticos e paradidáticos.

artigo Anterior

A dificuldade da esquerda em analisar a situação política

Próximo artigo

Diálogo insurgente, por Vitor Teixeira

Leia mais

Deixe uma resposta