Em Assis-SP, o transporte público está sucateado

Compartilhar:

As reclamações sobre transporte coletivo urbano de Assis são frequentes. Diversos usuários reclamam por toda a cidade dizendo que os ônibus da empresa Rápido Turismo estão sucateados e reclamam também que nos últimos dias os atrasos têm sido frequentes.

Rascunho automático 67

Em entrevista ao sítio AssisCity, a empregada doméstica de 38 anos A.I.F, moradora do Jardim Paraná, que trabalha no Parque das Acácias, relatou que na segunda-feira, 9 precisava chegar ao trabalho às 8 horas, mas só foi chegar às 8h40, por conta do atraso. Além da falta de pontualidade, a cidadã afirma que os ônibus quebram constantemente, apresentam buracos no assoalho, bancos com diversos problemas e alguns não têm mais campainha de parada.

“Os ônibus não estão passando de 40 em 40 minutos; passam de hora em hora. Aqui no Jardim Paraná tem ocorrido lotação e quebras frequentes. Ontem na hora da chuva, o motorista disse que se chovesse muito, teria que parar, pois o limpador do para-brisa não estava funcionando”, disse a moradora.

A moradora relatou ainda que os usuários sofrem com a falta de ônibus. “Os ônibus estão em situação tenebrosa, os riscos de acidentes são grandes. Não há veículos reservas, quebrou um em Maracaí, tiveram que tirar de Assis”, denunciou ainda.

Do outro lado da história, o gerente de frotas da Rápido Turismo, em Assis, Anderson Carlos Godetti, confirmou ao sítio que algumas linhas estão sofrendo com atrasos e justifica que o problema se dá pela cratera aberta na Avenida Otto Ribeiro, com a forte chuva da semana passada. Além disso, acrescenta que alguns ônibus estão quebrando, mas informa que a empresa está se adequando para atender os usuários da melhor maneira possível.

“São 14 linhas em Assis, temos um ônibus para cada linha, sendo 8 reservas, mas três estragaram por conta de alagamentos na semana passada e não estão em circulação, estamos utilizando os reservas. Em relação à quebra de ônibus, o asfalto da cidade está com muitos buracos, esse é um dos problemas, além de que a Otto Ribeiro está com uma cratera e temos que desviar o trajeto, o que ocasiona o atraso em determinadas linhas . Mas, estamos nos empenhando para resolver estes problemas e melhorar a qualidade do transporte coletivo”, afirmou. Por fim, declarou que os ônibus de Assis não estão sendo utilizados para suprir as demandas de outros municípios da região que utilizam o transporte suburbano, como Cândido Mota, Maracaí e Paraguaçu Paulista.

A questão-chave aqui é que os trabalhadores que precisam do transporte público de qualidade, não tem qualidade no serviço e agora nem o serviço mais. O prefeito da cidade, José Fernandes (PDT), está aceitando abertamente o sucateamento das instituições públicas, fechando a FAC (Fundação Assisense de Cultura) e a Autarquia de Esportes por falta de verba pública, o que sabidamente está acontecendo por municípios falindo por todo o país com o Golpe que derrubou a ex-presidenta Dilma Rousseff. A solução de políticos que servem os interesses da burguesia sempre é atacar as áreas que a população mais necessita, como em Assis também foi atacada a Oncologia pública que era referência nacional em tratamento.

artigo Anterior

PSTU chama classe a trabalhadora a confiar no imperialismo e no grande capital nacional contra o golpe militar

Próximo artigo

Reforma trabalhista enfrenta resistência dentro da Justiça do Trabalho

Leia mais

Deixe uma resposta