Golpe militar não pode ser detido na internet, é preciso ir às ruas. Todos a Brasília!

Compartilhar:

A crise política nacional chegou ao seu momento decisivo, o imperialismo e seus asseclas no país preparam um golpe militar. É um desenvolvimento mais ou menos lógico do golpe de Estado que o país foi alvo. O governo golpista de Michel Temer chegou ao seu limite, o regime político de conjunto está totalmente desmoralizado.

Rascunho automático 67

Para prosseguir a política de ataques contra a população; contra o país, para implementar o programa econômico dito neoliberal, que é na verdade produzir uma devastação econômica do país para beneficiar as grandes corporações internacionais, é necessário a força. Os militares já declararam abertamente que vão intervir.

Há, mesmo, uma campanha impulsionada pela própria burguesia, que defende a “intervenção militar constitucional”, que naturalmente é um eufemismo para o golpe militar. Com as colocações do generais, que explicitaram o golpe que está sendo preparado no país, impulsionaram, instigaram a extrema direita brasileira.

Todavia, diante deste quadro crítico, a esquerda nacional, as organizações operárias etc. estão totalmente paralisadas, o próprio movimento de luta contra o golpe que realizou atos gigantescos está paralisado. O ceticismo, a confusão política e o medo dominaram setores da esquerda nacional.

O ceticismo em relação ao golpe militar é a pior política a ser seguida por qualquer organização de esquerda, é um crime político. Uma organização que se pretende defensora dos trabalhadores não pode permitir que uma ameaça gigantesca como o golpe militar se concretize sem lhe opor qualquer resistência, muito menos desmobilizar os trabalhadores para serem pegos de surpresa. Um novo golpe militar é uma possibilidade concreta, real, e é preciso lutar contra.

A oposição ao golpe militar que sendo organizado hoje no país não passa de denúncias e alguma campanha na internet, porém não é suficiente, é necessário sair às ruas.

O partido da Causa Operária e os comitês de luta contra o golpe chamaram um segundo ato em brasília, no dia 11 de outubro – Ato Nacional Pela Anulação do Impeachment – para denunciar a tentativa de golpe militar e exigir a anulação do impeachment criminoso.

Fazemos um chamado a todos os militantes e ativistas assim como as organizações de luta dos trabalhadores a participarem deste ato, é preciso superar a paralisia e lutar contra o golpe ante que seja tarde demais.

artigo Anterior

10 de outubro de 1903 – Fundada a União Social e Política das Mulheres

Próximo artigo

Trabalho de mobilização para o Ato do dia 11 está a todo o vapor no Distrito Federal

Leia mais

Deixe uma resposta