Brasil pressiona, perde várias oportunidades de gol e fica no empate sem gols com a Bolívia na altitude de La Paz

Compartilhar:

A Seleção brasileira de futebol  – já classificada para a Copa do Mundo de 2018 na Rússia – cumpriu, nesta quinta-feira, na cidade de La Paz, seu penúltimo compromisso pelas eliminatórias do mundial do próximo ano, enfrentando a seleção boliviana, que não tem mais chances de classificação.

Rascunho automático 67

Embora já tendo a classificação assegurada, o selecionado nacional não poupou seus titulares e entrou em campo com sua força máxima, inclusive reforçada com a presença, entre os titulares, do meia atacante Philippe Coutinho, ausente nas partidas anteriores em virtude de contusão.

O Brasil ignorou a altitude de La Paz e dominou toda a partida. A Bolívia também chegou a assustar, acertando o travessão numa bomba de fora da área. Mas foi só. Do começo ao fim só deu Brasil. O domínio era total e o bom entrosamento do meio de campo com o ataque funcionou bem, com as melhores jogadas sendo criadas a partir da harmonia deste conjunto.

O gol parecia ser apenas uma questão de tempo, pois a cada subida ao ataque uma nova boa jogada era criada e o gol parecia iminente. A seleção não contava, no entanto, com a excelente atuação do melhor jogador boliviano, o goleiro Carlos Lampe. Foi todo dele o mérito da não abertura do placar pelo time nacional. O goleiro boliviano fez pelo menos uma dúzia de intervenções que no jargão futebolístico costumamos chamar de  defesas “milagrosas”, evitando o gol brasileiro. Foram pelo menos 19 finalizações e 12 chances claras de gol.

Na partida, o que só faltou mesmo foi a bola entrar, pois o Brasil voltou a mostrar o espetacular futebol jogado ao longo da competição eliminatória, que garantiu – com antecedência – a classificação à vaga no mundial da Rússia. Embora a máquina pareça já estar azeitada, o técnico Tite vem fazendo experiências para ter ainda mais opções no meio de campo e ataque. Neymar voltou a mostrar toda a sua categoria, com dribles desconcertantes, com lançamentos e passes precisos para os companheiros finalizarem. Gabriel Jesus também esteve bem, com boa movimentação e entrosamento com Neymar e Coutinho.

Enfim, a Seleção brasileira vem consolidando sua condição de uma das favoritas à conquista da próxima copa, mostrando ao mundo um futebol vibrante, encantador, ofensivo, resgatando o que de melhor a tradição do futebol brasileiro tem e que nos consagrou como a melhor escola de futebol do mundo.

artigo Anterior

Colunista do DCO- Natália Pimenta – O verdadeiro nacionalismo dos militares golpistas

Próximo artigo

Em vários Estados a ida ao dia 11, já está organizada

Leia mais

Deixe uma resposta