Luiz Felipe D’Avila: o burguês empoderado acaba de sair da funilaria do PSDB

Compartilhar:

Em matéria veiculada na última segunda-feira (11), o jornal O Estado de S. Paulo, porta-voz de poderosos setores da burguesia, apresentou o pré-candidato ao governo do estado de São Paulo, Luiz Felipe D’Avila (PSDB). Criador da ONG Centro de Liderança Pública – CLP, que doutrina “líderes políticos” na cartilha do sucateamento e destruição do Estado,  D’Avila é apresentado com o mesmo discurso de “falsa novidade” que emoldurou a campanha do medieval prefeito de São Paulo, João Doria Jr. O jornal golpista afirma que a ONG de D’Avila é responsável por empoderar lideranças políticas.

Rascunho automático 67

Segundo a matéria, D’Avila, filiado ao PSDB de 1993 a 2010, teria retornado recentemente ao partido após receber grande apoio de João Doria, Fernando Henrique Cardoso, José Serra e Geraldo Alckmin. Seu ingresso como candidato à governança, por sua vez, teria apoio majoritário da ala dos tucanos obediente a Alckmin.

D’Avila mantém um discurso bastante semelhante ao de Doria. Em falsa oposição aos velhos modelos de governar, diz ser favorável à reforma política e ao voto distrital no país. Elogia a sinceridade de Emmanuel Macron – presidente francês – que vem implementando uma agenda de profundos cortes na qualidade de vida do povo francês, além de aumentar a repressão sob o falso pretexto da segurança pública.

Com o chavão dos golpistas de que os governos do PT gastaram muito mais do que poderiam, trazendo uma felicidade ilusória e insustentável à população, D’Avila afirma que o tempo fará com que o povo compreenda a necessidade dos cortes orçamentários, dos desmontes das leis trabalhistas e da previdência pública. Obviamente, o direitista omite a ação de centralização de renda levada adiante pelo Estado, cortando gastos em programas sociais enquanto doa bens públicos e desonera ainda mais a atividades predatórias dos grandes capitalistas.

Ao final da entrevista publicada pelo Estadão, repleta de questionamentos amigáveis e alinhamento pleno de visão política, a única certeza que se tem é que Luiz Felipe D’Avila é tão oco e antipopular quanto os garotos do MBL, só que revestido – pelo menos por ora – com uma capa menos asquerosa. Sob a roupagem de meninão bem sucedido, com nuances de e-Democrata, o playboy, cientista social por formação, é mais uma besta-fera do neoliberalismo. É uma mistura da derivação aberrante da onda esquerdista de erigir belos totens políticos, com os poderes camaleônicos da direita pró-imperialista. A burguesia tem, dentre suas cartas, um político elitista, branco, rico e empoderado.

artigo Anterior

“A ordem é prender Lula”

Próximo artigo

Símbolo de soberania, Casa da Moeda será privatizada

Leia mais

Deixe uma resposta