Palocci o cristão? Só a “verdade” vos libertará

Compartilhar:

Na quarta-feira (06), os golpistas de Curitiba conseguiram que um dos petistas mais pró-banqueiros do governo Lula e Dilma, o ex-ministro Antônio Palocci, incriminasse Lula, Dilma e o PT de conjunto.

Rascunho automático 67

A delação feita por Palocci deixou transparente que ele não conseguiu se opor à nova forma de tortura psicológica nas cadeias da Lava Jato e resolveu fazer um novo depoimento aos moldes da vontade dos golpistas da Lava Jato.

Para esconder que essa delação, como várias outras, foi realizada sob enorme tortura psicológica, ameaçando um homem de 60 anos com uma condenação de 12 anos de cadeia – em apenas um dos processos em que é réu – ou seja, prisão perpétua,  a imprensa golpista fez um esforço para mostrar que Palocci se converteu à verdade, como se ele tivesse se convertido a alguma seita em que a mentira é o pecado e a verdade é a salvação.

Pensando bem, temos que dizer que talvez  Palocci tenha realmente se convertido a uma religião, na qual é pregado que a “verdade” (que a direita quer que seja dita) o salvará. E essa religião se chama “igreja santíssima da operação golpista da Lava Jato”.

Palocci confessou seus pecados ao “santíssimo” Moro, disse que Lula é o grande demônio do Brasil, fez até pacto de sangue com outros demônios, como os empresários nacionais da Odebrecht.

Além disso, o “demônio” Lula teria convencido o fraco Palocci a obstruir a santíssima operação golpista Lava Jato.

Mas agora, o pecador Palocci quer se salvar de seus pecados, livrar sua alma do inferno (prisão de Curitiba) e pra isso está disposto a dizer somente a verdade, pois se converteu aos dizeres “bíblicos”, não de Jesus Cristo, mas de Sérgio Moro, transformado pela imprensa golpista em “o caminho da verdade e a vida… e que somente a verdade [de Moro] vós libertará”.

Realmente… o “Tribunal da República do Paraná” virou um “tribunal divino”, que consegue transformar o pecador em um servo da verdade.

Até porque os procuradores golpistas da Lava Jato visitam os presos dessa operação como se fossem protestantes, que advertem os presos a se libertarem através da verdade e se afastarem do demônio Lula, mas se quiserem continuar mergulhados na mentira irão morrer no calor do inferno (cadeia de Curitiba).

Só tem um detalhe que não fecha nessa historinha. Se Palocci está contando a verdade, e só a verdade o libertará, então tem que contar toda a verdade, que a Operação Lava Jato é uma operação criminosa, que esmaga os direitos individuais das pessoas, estão ganhando muito dinheiro vendendo a liberdade para os delatores, através do escritório de advogados, onde trabalha a mulher de Moro, e que cobram milhões em reais para intermediar o benefício da delação.

Também teria que dizer que a única delação que os golpistas estão dispostos a negociar é a delação contra Lula. O próprio Palocci tentou delatar as falcatruas da Rede Globo, mas essa delação não interessou aos falsos moralistas da operação Lava Jato.

O que podemos deduzir, até por que Palocci não tem prova nenhuma de suas “verdades” contra Lula, é a de que Palloci está mentindo pois esse sim fez um pacto de sangue com seus algozes, os torturadores da operação golpista Lava Jato.

artigo Anterior

Todos a Curitiba: contribua com a campanha financeira do PCO

Próximo artigo

Imprensa tenta minimizar a caravana de Lula pelo Nordeste

Leia mais

Deixe uma resposta