Falta pouco para Doria dar ração às crianças em escola

Compartilhar:

Doria segue o roteiro da política tucana, legenda de aluguel da burguesia imperialista no Brasil, que coloca o chamado Estado mínimo para a população. Para os grandes capitalistas os serviços do Estado são vantajosos. Um verdadeiro assalto aos cofres públicos.

Rascunho automático 67

O prefeito almofadinha de São Paulo, João Doria, ataca mais uma vez a população. Agora, as vítimas são as criancinhas das escolas municipais, afinal são essas escolas, que tendem grande parte do povo mais necessitado da capital paulista.

As crianças da escola municipal Dona Leopoldina, na zona Oeste de São Paulo, reclamam que todo dia é servido geleia de amora. A insatisfação foi tanta que, de tanto reportarem aos professores tais queixas, eles escreveram uma carta destinada à Secretaria da Educação para denunciar essa arbitrariedade.

O conselho de crianças e professores, ao redigir o texto, expôs as reivindicações da comunidade escolar. Os alunos pedem, pelo menos, uma comida diferente a cada dia. Afirmam não aguentarem mais comer geleia de amora.

A coordenadora de alimentação e merenda da Prefeitura de São Paulo diz que o cardápio atende todas as exigências exigidas pela lei e que, todo eventual erro, será corrigido. O caráter político dessa dissimulação é notório, pois não há legislação alguma que prevê geleia de amora todo dia como indispensável para a alimentação e nutrição infantil.

Essa política devastadora de todo bem destinado à população deve ser prontamente repudiada e rechaçada pelas entidades de classe. Dessa forma, a palavra de ordem “Fora Dória!” cada vez mais ganha sentido e como uma pauta popular, pois ou saímos com o Dória ou nossas crianças vão passar fome nas escolas.

artigo Anterior

Promotor que denunciou 18 jovens em uma manifestação já agrediu advogado em julgamento

Próximo artigo

“Escola Sem Partido” vai à Câmara em Campinas

Leia mais

Deixe uma resposta