CUT vai convocar greve contra o fim das aposentadorias

Compartilhar:

No encerramento da Plenária/Congresso Extraordinário da CUT (Central Única dos Trabalhadores), no dia 31 de agosto, o presidente da única verdadeira central sindical do país, Vagner de Freitas, anunciou que a CUT convocará uma nova greve geral para impedir a “reforma” da previdência.

Rascunho automático 67

O encontro adotou o lema “se colocar prá votar, o Brasil vai parar”, estabelecendo que a data da nova greve geral deve levar em consideração a possível data na qual a “reforma” da Previdência entre em votação no Congresso Nacional.

A “reforma” da previdência dos golpistas, visa acabar com a aposentadoria pública no país, e entregar de vez o controle da previdência pública do Brasil nas mãos dos banqueiros. Sob o pretexto de que há um “rombo” na Previdência, os golpistas estão tramando o maior roubo da história do País, deixando milhões de trabalhadores sem ter – de fato – o direito de se aposentarem.

A Plenária/Congresso extraordinário da CUT aconteceu na cidade de São Paulo, entre os dias 28 a 31 de agosto, com o objetivo de debater e traçar uma campanha de mobilização dos seus sindicatos filiados (cerca de 4 mil) e da classe trabalhadora brasileira contra o governo golpista e suas medidas de ataque ao conjunto da população brasileira.

Além de estabelecer uma nova greve geral contra os golpistas e sua “reforma” previdenciária, o Congresso da CUT também deliberou a realização de um ato público em Curitiba contra a perseguição do judiciário golpista ao ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Como também um maior engajamento na luta contra o golpe, fortalecendo a ação popular de anulação do impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

 

artigo Anterior

O voo de galinha do crescimento via consumo

Próximo artigo

“Éticos” tucanos desviaram milhões destinados à Educação

Leia mais

Deixe uma resposta