Rússia 2018 – Já classificado, Brasil vence Equador em ritmo de treino

Compartilhar:

No primeiro tempo um Brasil sonolento e apático. Na segunda etapa, o Brasil despertou e voltou a ser o Brasil que vem encantando o mundo. Já com a classificação assegurada, a seleção brasileira de futebol entrou em campo nesta quinta feira para mais uma partida pelas eliminatórias do continente rumo à Copa do Mundo de 2018, na Rússia, tendo como adversário o Equador. O time comandado por Tite é o único com classificação já assegurada para a competição mundial e entrou em campo sem a responsabilidade da vitória, mas sempre com o compromisso – exigido pelo torcedor brasileiro – de apresentar o melhor futebol, que neste momento é, indiscutivelmente, o melhor do mundo.

Rascunho automático 67

Na primeira etapa o time estava irreconhecível, talvez pelo fato de já estar com a classificação assegurada. Pode se dizer que o Brasil não entrou em campo, pois o verdadeiro futebol da seleção não apareceu no primeiro tempo. O time praticamente não criou jogadas de ataque. Neymar, muito marcado, não mostrou seu belo futebol, tendo até se irritado com a forte marcação, fazendo faltas desnecessárias e numa delas recebendo o cartão amarelo. O ataque equatoriano também nada produziu, não   ameaçando em nenhum momento a defesa brasileira. Nitidamente o adversário entrou em campo para não jogar e o empate já estava de bom tamanho para o Equador. Os equatorianos se plantaram na defesa e nos raros contra ataques a defesa brasileira se mostrou segura e sem dificuldades rechaçou as poucas iniciativas do adversário.

Segunda etapa – O Brasil entra em campo

As coisas só viriam a melhorar e mudar o figurino da partida no segundo tempo. Ainda com a formação inicial mas com mudanças táticas importantes – os laterais Marcelo e Daniel Alves tiveram mais liberdade para subir ao ataque – o time começou a mostrar porque alcançou a nona vitória consecutiva no torneio e atualmente é uma das forças do futebol mundial, figurando como um dos principais candidatos ao título em 2018.

A entrada de Coutinho no lugar de Renato Augusto deu novo impulso ao ataque com o atacante do Liverpool se entrosando muito bem com William. As jogadas de criação se tornaram mais frequentes e o time nacional mostrou uma outra cara, completamente diferente da apatia que caracterizou a atuação do primeiro tempo. Os dois gols aconteceram como resultado desta nova dinâmica no ataque, junto a inúmeras outras jogadas que foram criadas a partir da nova configuração do meio de campo e ataque. Paulinho e o próprio Coutinho foram os autores dos dois gols que garantiram mais uma vitória à seleção brasileira. Os equatorianos – a exemplo do primeiro tempo – pouco se aventuraram ao ataque e quando o fizeram, encontraram a defesa bem postada e o goleiro Alysson seguro nas defesas.

O próximo compromisso do Brasil é contra a Colômbia, na próxima semana, dia 05/09, em Bogotá. Depois dos colombianos o adversário é o Chile, no dia 10 de outubro, em São Paulo.

artigo Anterior

Pais e professores se mobilizam contra as salas multisseriadas

Próximo artigo

Chacina de Pau d`Arco: laudo conclui que policiais realizaram matança

Leia mais

Deixe uma resposta