Reitoria da UFPB quer privatizar espaços públicos dentro da universidade

Compartilhar:

Após o golpe de Estado de 2016, os ataques feitos às universidades públicas se aprofundaram. A Universidade Federal da Paraíba, em julho de 2016, lançou ação de despejo para o comércio dentro de sua instituição com a finalidade de ampliar a privatização dos espaços públicos. O objetivo da UFPB é refazer os contratos de cessão de espaço, aprofundando as taxações e privatização.

Rascunho automático 67

Em 2016, as notificações de desocupação davam prazo máximo de 45 dias para desocupação. Os comerciantes e a comunidade acadêmica se organizaram para enfrentar este primeiro passo da privatização. Assim, organizaram Ação Civil Pública na terça-feira dia 8, representada pela Defensoria Pública da União.

A dita regularização do comércio da UFPB não só visa expulsar comerciantes que estão no espaço há mais de 30 anos, como proibir todo o comércio tido como irregular da instituição. Na prática, a medida não só vai retirar os comércios já existentes, como vai promover uma verdadeira perseguição a todo tipo de atividade promovida na faculdade bem como festas e a venda de bebidas que é tradicional do movimento estudantil para se sustentar.

É necessário lutar contra mais este ataque dos golpista, colocando toda a comunidade acadêmica inserida na luta central contra o golpe. Essa medida, assim como a total destruição que os golpistas planejam para as universidade, faz parte do plano geral de privatização do ensino superior.

artigo Anterior

A farsa dos “assassinatos” do governo Maduro

Próximo artigo

Fome e Miséria: esse é o plano dos golpistas para a população

Leia mais

Deixe uma resposta