Jacob Zuma resiste a tentativa de golpe parlamentar na África do Sul

Compartilhar:

O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, resistiu a uma tentativa de golpe por via de uma moção de censura realizada pelo parlamento do país. A votação foi apertada, dos 384 deputados da casa, 198 votaram a favor de Zuma, 177 votaram contra e 9 se abstiveram.

Rascunho automático 67

Os partidos opositores golpistas o acusam de corrupção e de prejudicar a economia do país. A principal justificativa para a censura de Jacob é sua “liderança continuadamente irracional, irresponsável e imprevidente”. A vitória da moção de censura forçaria a demissão de Jacob e do seu governo, porém a maioria dos deputados decidiram rejeitar.
Jacob Zuma, de 74 anos, encontra-se envolvido numa série de escândalos políticos-financeiros que tornaram sua pessoa alvo dos justiceiros de plantão na África do Sul. Nota-se que o mecanismo golpista é o mesmo – denúncias infindáveis de corrupção e sabotagens econômicas. O “Sérgio Moro” de lá se chama Aubrey Ledwaba, que não perde qualquer chance de desestabilizar o governo.

A oposição golpista tentou de todas as formas desestabilizar o governo de Zuma chamando-o repetidamente de “criminoso” e de “violador da Constituição”. Algo parecido se verificou no Brasil, onde a oposição golpista destituiu a presidenta Dilma com a expressão mágica “pedalada fiscal”.

Vale destacar que essas tentativas de golpe na África do Sul, bem como o golpe no Brasil, indicam reiteradas tentativas de desestabilização do BRICS e de qualquer grupo econômico que ameace a hegemonia dos imperialistas norte-americanos.

artigo Anterior

Juiz manda soltar policiais responsáveis pelo massacre de sem-terra em Pau d`Arco, Pará

Próximo artigo

Uzwela hoje, com Edson Lima

Leia mais

Deixe uma resposta