RJ: golpistas privatizam a repressão

Compartilhar:

Com o aprofundamento da crise social no Rio de Janeiro, provocada em grande medida pelos ataques que o golpe de Estado fez aos recursos petrolíferos nessa região, os golpistas (governo e burguesia carioca) criaram uma nova modalidade de polícia, a polícia do comércio.

Rascunho automático 67

Sob a cobertura de que a segurança pública atual no Rio de Janeiro não dá conta da onda de assaltos e pequenos furtos, os golpistas estão criando milícias armadas, financiadas pelos empresários, através do FECOMERCIO/RJ  (Federação do Comercio do Estado do Rio de Janeiro) para circular no centro das cidades do Rio, com poder de polícia.

Para alguns é uma espécie de privatização da segurança pública, mas na prática é uma nova modalidade de organização fascista armada, criada em parceria com o Estado e capitalistas regionais, com financiamento público, pois o dinheiro investido pelos empresários é retorno através de benefícios fiscais aos empresários do Comércio.

O efetivo dessa polícia fascista do comércio, que tem como patrão a FECOMERCIO, são policiais da ativa, que trabalham nessa atividade como “bico” e outras pessoas indicadas pelos mesmos.

Já estão agindo de forma fascista para “higienizar” os centros dessas cidades, abordando pessoas pobres, negros, moradores de rua a fim de proteger os capitalistas de uma possível revolta popular contra a crise social que se apresenta no cenário nacional.

Quanto a PM (Polícia Militar), essa não vai ser privatizada, continuará também exercer suas atividades de opressão a população pobre dentro das comunidades populares, mas ficando cada vez mais explícito que ela foi criada para combater o movimentos populares de rua, que no caso do Rio de Janeiro já está precisando do reforço da intervenção militar do exército.

O golpe de Estado dado contra o povo brasileiro, destituindo uma presidenta eleita pelo voto direto, está aprofundando a luta de classes no país, e o estado do Rio de janeiro é um laboratório dos golpistas para organizar a repressão a população que se levantar contra o golpe, diante disso é necessário denunciar e combater toda forma de fascismo que os golpistas estão organizando contra a população trabalhadora do país.

artigo Anterior

O golpe e a direita continuam fracassando na Venezuela

Próximo artigo

Para os golpistas a produção industrial: “tá ruim, mas tá bom”

Leia mais

Deixe uma resposta