Governo do Rio Grande do Sul tem pressa para privatizar estatais

Compartilhar:

Assim como todos os governadores e prefeitos golpistas do Brasil, também o governador golpista do Rio Grande do Sul quer pegar o seu quinhão.

Rascunho automático 67

O governo está com um prazo muito apertado para fazer aprovar a entrega de pelo menos 03 estatais, através de um plebiscito, tais como a Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul, (SULGAS), Companhia Riograndense de Mineração (CRM) e a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE).

O pedido de plebiscito foi feito na tarde de quarta-feira dia (1º), mas, para que seja realizado em novembro deste ano, deve ser aprovado pela Assembleia até o dia 14 de junho. “É necessário um projeto do Executivo dizendo o que se pretende com o plebiscito. Não veio esse projeto”, disse o presidente da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul Edegar Pretto, do PT.

A decisão foi tomada após análise da procuradoria da Assembleia apontar “erros formais no pedido”, sendo necessário enviar um novo projeto esclarecendo o que seria feito com as estatais.

“É um plebiscito para quê? Federalizar? Para vender? Para extinguir? Tudo isso deve constar de forma clara em um projeto exclusivo do senhor governador”.

“Determinei a imediata devolução, tendo em vista a inviabilidade de ser recebido (…) Mesmo que fosse apropriada a forma do documento escrito, há uma incontestável transgressão”, argumentou, citando leis federais e estaduais.

“Falta um projeto de lei, de competência exclusiva do governador, tratando sobre o que ele pretende fazer com as referidas empresas citadas de forma clara e com nitidez”, reiterou Pretto.

A alegação do governo golpista é de que é necessário a entrega do patrimônio, bem como, as riquezas naturais do nosso país para a União, para o golpista Michel Temer, ou seja, para o pagamento do principal golpista que também está entregando para o imperialismo todas demais estatais, como a Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Petrobrás, Correios, etc.

Há pouco tempo atrás, o golpista Ivo Sartori (PMDB) deixou todo o funcionalismo público do Rio Grande do Sul sem salários, agora, juntamente com seus comparsas, está preparando para que o nosso país volte à escravidão, porém com um agravante, tudo estará nas mãos do grande capital internacional. E o conjunto da população brasileira terá em troca, o tronco, a chibata, etc., aos moldes do Brasil colônia.

Tem que deixar bem claro que a política do golpista Ivo Sartori é parte do golpe de conjunto no Brasil, portanto é necessário impedir a aprovação de qualquer coisa que se refira à entrega das empresas estatais, enfim, das nossas riquezas naturais, seja pela imposição do governo golpista.

A população deve se mobilizar contra todos os golpes, inclusive o do plebiscito, e mais, organizar a criação de comitês para impor a derrota do golpe de Estado em seu conjunto.

artigo Anterior

Homenagem em Brasília ressalta a atualidade da obra de Belchior

Próximo artigo

Ataque em Londres em meio à crise geral do regime

Leia mais

Deixe uma resposta