Aceitar a Findect em mesa de negociação nos Correios é reforçar bancada patronal

Compartilhar:

Depois de serem derrotados pela direção golpista da ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) e pela burocracia sindical na greve contra a privatização da empresa, realizada entre os dias 26 de abril a 12 de maio, os trabalhadores dos Correios se prepara agora para realizar sua campanha salarial de 2017/2018.

Rascunho automático 67

Como é tradicional na categoria, a campanha salarial começa pela aprovação de uma pauta de reivindicação dos trabalhadores a ser aprovada no Conrep (Conselho de Representantes da Fentect – Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios) e referendada nas assembleias dos sindicatos filiados à Fentect.

Após aprovada essa pauta, se forma um Comando Nacional de Negociação e Mobilização, composto por um representante por sindicato e sete representantes da Fentect, que tem a missão de apresentar e defender essa pauta diante da direção golpista da ECT.

No entanto, desde o Congresso da Fentect de 2012, ganho pela oposição, a direção da ECT vem patrocinando a divisão da categoria através de uma federação fantasma (a Findect), que não existe no mundo jurídico, pois sequer tem registro no Ministério do Trabalho, para ter o direito de negociar junto com a Fentect as reivindicações dos trabalhadores.

A Findect foi criada na época da ditadura militar pela própria direção da ECT para impedir que os trabalhadores se organizassem através da Fentect.

Na época os trabalhadores conseguiram isolar a Findect  e consolidar sua representação através da Fentect, no entanto, a federação fantasma ficou em stand by, para voltar à cena com a utilização dos sindicalistas do PCdoB, que controlam os sindicatos de São Paulo e Rio de Janeiro.

A Findect é presidida pelo pelego José Gimenes Gandra, filiado ao PMDB, que também é presidente do Sindicato dos Correios de Bauru, onde o mandato é de sete anos. Por aí dá para perceber que se trata de um legítimo representante do golpe no país.

Por isso não causa nenhuma estranheza os sindicalistas da Findect quebrarem todas as greves em sindicatos que controlam (Sintect-SP, Sintect-RJ e de Bauru).

Também está dentro da normalidade, essa “federação fantasma”, instrumento da direção golpista da ECT, tentar rebaixar as propostas da categoria, afim de que os trabalhadores recebam o menor índice salarial possível.

Tanto é assim, que a findect realizou um encontro entre seus pares nesse mês de maio e já definiu que a federação da ECT irá apresentar nas bases do Rio de janeiro, São Paulo, Bauru, Tocantins e Maranhão a rebaixada reivindicação de reajuste salarial que apenas recompõe a inflação, ou seja, abandona as perdas salariais da categoria e ganho real no salário.

Lembrando a todos que em qualquer campanha salarial, é comum que se peça o que é devido as trabalhadores, além do mínio legal, para que haja margem para uma negociação, se você parte da inflação, é obvio que nem a inflação você receberá.

Também está no imbróglio da campanha salarial deste ano nos Correios, a questão do plano de saúde, onde os golpistas a fim de por fim a esse benefício, querem o pagamento de mensalidades para que os trabalhadores dos correios e seus dependentes possam ter atendimento médico.

A “federação fantasma”, age como representante da ECT, defendendo essa proposta patronal, por isso saíram à frente da Fentect e foram visitar os ministros biônicos do golpista TST (Tribunal Superior do Trabalho) para avalizar o que esse tribunal patronal pretende aprovar em relação a esse beneficio.

Como o golpista TST, que está mediando essa questão, indicou o pagamento de mensalidades, a Findect correu para publicar que as mensalidades no plano de saúde são inevitáveis.

Diante das inúmeras demonstrações de que esses sindicalistas traidores é nada mais do que a voz da direção da ECT no movimento sindical dos trabalhadores dos Correios, a categoria tem que exigir uma ruptura brutal contra esses elementos patronais.

Como medida prática contra a intervenção da direção da ECT na luta da categoria, os sindicatos de luta e organizações política que controlam esses sindicatos devem aprovar imediatamente a proibição desses filhotes da ECT falar em nome dos trabalhadores.

É necessário fazer uma oposição real nas bases sindicais onde a ECT controla a categoria através dos sindicalistas da Findect, como o sindicato de São Paulo, Rio de janeiro, Bauru, Tocantins e Maranhão.

Qualquer conivência com esses sindicalistas patronais é a uma demonstração de peleguismo e associação à direção golpista da ECT para ajudar os golpistas atacar os direitos trabalhistas na destruição da empresa.

No Conrep da Fentect, os trabalhadores tem que começar com a aprovação de uma pauta ampla, exigindo todas as necessidades da categoria, como contratação de mais de 100 mil trabalhadores, a fim de dar conta da demanda exigida na entrega de correspondência, fazer uma campanha contra as demissões, e todos os tipos escamoteados de demissão, a exemplo do PDI (Pedido de Demissão Incentivada);

É necessária a exigência do fim das agências franquiadas, transformando-as em agências próprias da ECT, a fim de por fim a destruição da empresa com a política de fechamento das agências pelos golpistas.

Reivindicar um reajuste salarial onde inclua todas as perdas salariais desde o plano real de FHC, época que o trabalhador dos Correios chegou a receber de 3 a 5 salários mínimos como piso. Além de reivindicar aumento real, já que todo ano a ECT vem aumentando o seu rendimento bruto.

Também devemos dizer para a ECT que não aceitaremos nenhum tipo de mudança no beneficio do plano de saúde que venha a piorar a condição de vida da categoria, como por exemplo, o pagamento de mensalidades e exclusão do direito de colocar nossos dependentes, uma vez que esse plano já é pago pelo trabalhador, através do lucro absurdo que a categoria gera com seu suor na empresa.

Todas essas reivindicações e outras que devem estar contida na pauta de reivindicação só podem se concretizar se a categoria lutar de forma unificada na campanha salarial, sem a intromissão dos sindicalistas vendidos e capachos da direção da ECT que se encontram hoje na federação fantasma (Findect).

É preciso exigir que somente a Fentect tenha representação legal para negociar com a direção da ECT, uma vez que a Findect é um instrumento da própria direção da ECT contra a categoria.

Apesar de a Fentect ter sindicalistas pelegos que fazem o jogo da empresa, ela é o verdadeiro sindicato da categoria e permite que os trabalhadores através de suas assembleias de base lutem contra os seus representantes traidores, já a Findect é um instrumento patronal e suas assembleis são verdadeiras fraudes, como a assembleia de São Paulo realizada no curralzinho do PCdoB, no CMTC (sindicato dos motoristas) na Armênia, aonde a categoria é revistada pelos capangas da diretoria do sindicato e só podem falar na assembleia o Divisa do PCdoB e sua oposição consentida através do pelego Geraldinho do PSTU.

Fora a federação fantasma na mesa de negociação da campanha salarial dos trabalhadores dos Correios de 2017-2018.

 

artigo Anterior

grosso modo

Próximo artigo

Congresso golpista segue aprovando MPs contra a população trabalhadora

Leia mais

Deixe uma resposta