Noel Rosa, 80 anos da morte do sambista da Vila

Compartilhar:

Por volta de 23 horas do dia 4 de maio de 1937, morria Noel de Medeiros Rosa, aos 26 anos, em sua casa, em Vila Isabel, Zona Norte do Rio, onde morou por quase toda a sua vida. Foi vítima de tuberculose que, após anos de vida desregrada, lhe levou ao óbito.

Rascunho automático 67

A festa da Penha é onde a malandragem do samba reunia-se para compor o carnaval do ano seguinte, entre batuques e muita cerveja, no caso de nosso notável sua preferida era a da antiga marca Carioquinha com uma dose conhaque. O “Frankstein da Vila”, como Wilson Batista apelidou Noel, foi o elo que uniu o samba feito no subúrbio com o samba da cidade. O rapaz franzino e feioso gostava de dizer que o samba não era do morro nem da cidade, mas nascia do coração.

A Vila Isabel foi imortalizada nas canções de Noel. Sambas que ganharam notoriedade após sua morte, na voz de Aracy de Almeida que foi uma das principais interpretes e responsável por sua redescoberta.

Noel Rosa, o menino da Vila, influenciou as gerações futuros e se tornou parceiro dos seus contemporâneos do Morro.

artigo Anterior

Lula aos golpistas: “nós vamos regulamentar os meios de comunicação”

Próximo artigo

Eleições: França entre a extrema-direita e a austeridade

Leia mais

Deixe uma resposta