Golpistas dizem conseguir aprovar previdência. Parar o pais contra o golpe!

Compartilhar:

Os presidentes golpistas da República, Michel Temer (PMDB), e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), se reuniram nesta semana para tramar a aprovação das “reformas” trabalhista e da Previdencia.

Na madrugada de quinta-feira, dia 27, conseguiram aprovar no covil dos deputados dominado pela direita, a crimimosa “reforma” trabalhista. Logo em seguida, Temer passou a se reunir com ministros e parlamentares para apresentação de um relatório da “reforma” da Previdência, que tem tramita;áo prevista para 8 de maio, em meio a uma revolta geral dos trabalahdores.

Essas reuniões procuram intensificar o regime de chantagens e negociações para forçar os deputados e senadores a votarem pela medidas dos golpistas.

A reunião com os aliados e a pressão pela aprovação, passando por cima da resistência das mobilizações populares e da resistência no interior do próprio Congresso, escancara a falta de qualquer apoio do governo golpista. Este age cada vez mais pressionado pelos interesses dos monopólios estrangeiros para acabar por completo com a economia nacional e com as condições de vida da população trabalhadora.

Diante do repúdio popular, os golpistas têm dificuldade para aprovar esse ataque e estão fazendo todo o tipo de manobra para passar, nem que seja à força, as suas “reformas”que pretendem impor um regime de escravidão total dos trabalahdores.

O caminho para derrota da reforma da Previdência é  ir às ruas e fazer uma grande greve geral neste dia 28, para alavancar mobiliza;óe sainda maiores que levem {a derrubada do regime golpista e bloqueiem e fa;a retorceder a ofensiva da direita contra os trabalahdores.

Campanha Financeira 3

Neste 28 de abril, parar todo o Brasil em defesa de nossos direitos e contra os golpistas. È dia 10 de Maio todos à Curitiba.

artigo Anterior

Delegados sindicais dos bancários de Brasília organizam a paralisação da greve geral

Próximo artigo

Vagner Freitas: “a maior greve da história do País”

Leia mais

Deixe uma resposta