Direita faz campanha com as delações da Odebrech para justificar a prisão de Lula

Compartilhar:

A operação lava-jato entrou numa etapa que representa sua maior investida contra o ex-presidente Lula, pelo menos desde o período que culminou com a sua condução coercitiva, ocorrida em 4 de março de 2016. 

Naquele momento, a direita golpista via na prisão do ex-presidente o dobre de finados do PT, da CUT e da esquerda e a abertura de uma via de mão única para implementação do programa golpista de  expropriação sem paralelo na história do conjunto da população trabalhadora brasileira e inclusive com reflexos em outros países, particularmente da América Latina.

Os golpistas chegaram bem perto! Apenas não contavam com um detalhe, a reação popular que impediu que Lula fosse conduzido do aeroporto de Congonhas em São Paulo para as masmorras da polícia federal em Curitiba.

Hoje, passados 13 meses, a mesma cabeça golpista, tendo como escudeiros os mesmos judiciário e a imprensa golpista, mas sob circunstâncias não tão favoráveis como da primeira vez, desencadearam uma nova onda violentíssima de denúncias contra Lula, Dilma e o PT, a partir das delações premiadas do ex-presidente e executivos da Odebrech.

Marcelo Odebrech, que outrora “desprezava” delatores, depois de 2 anos de prisão, uma condenação de 20 anos e a promessa de liberdade para o fim desse ano, delata o que sabe e o que não sabe,  ou melhor, o que o “Mussolini de Maringá” quer ouvir. Foi assim sobre Lula e Dilma. Prova, nenhuma! Mas tudo “feito a soldo do Lula”! Al Capone se vivo fosse “seria um réles funcionário do Lula”.

Logicamente que o que menos conta é a veracidade dos fatos. Assim como no caso do triplex do Guarujá, nos pedalinhos do sítio de Atibaia, etc. Agora tem R$ 2 milhões por conta de favorecimento em um contrato de construção de sondas para a Petrobrás, outros R$ 64 milhões  por conta  de um crédito de 1 bilhão de dólares para Angola destinado pelo governo, outros R$ 50 milhões por apresentar uma emenda, etc., etc.  Prato cheio para a imprensa golpista, como diz a Folha: “Lula tinha R$ 40 milhões de propina para sacar após o mandato”.

Mas como dito acima, a situação hoje é outra. Salvo para a direita golpista e para uns incautos da classe média que vêem no PT e Lula a “encarnação do diabo”e que por isso estão dispostos a acreditar em tudo que é catarro podre cuspido pela asquerosa imprensa brasileira golpista, a esquerda não encontra-se na defensiva como no período anterior e existe uma clara tendência à radicalização dos trabalhadores e do movimento popular, como espelharam os atos do dia 15 e 31 de março.

A tarefa central que cabe às organizações que estão na luta contra o golpe é procurar esclarecer o mais amplamente possível o impasse que se coloca no campo dos golpistas, inclusive com a necessidade que tiveram de admitir a investigação  de políticos do centro do golpe, particularmente o PSDB para justificar uma eventual tentativa de prisão do Lula em seu depoimento ao fascista tupiniquim em Curtitiba, no dia 3 de maio ou até mesmo antes.

Campanha Financeira 3

E é justamente em torno desse depoimento que deve ser dar uma massiva mobilização dos partidos de esquerda, da CUT e demais organizações que estão na luta contra o golpe.

artigo Anterior

Abaixo o golpe! Não à prisão de Rui Costa Pimenta

Próximo artigo

PCB: Vanguardistas de rabeira

Leia mais

Deixe uma resposta