O filme contra Lula

Compartilhar:

Previsto para estrear em meados de junho de 2017, o filme “Polícia Federal – a lei é para todos” está em fase de finalização. As últimas cenas foram gravadas há algumas semanas. O filme é uma das obras mais caras de toda a trajetória do cinema brasileiro, orçamento de R$ 15 milhões. Os filmes brasileiros em média não ultrapassam a casa do milhão em custos.

Campanha Financeira 3

A superprodução tem a tarefa definida, atacar Lula e indiretamente elogiar de maneira incondicional os “grandes feitos” da Operação Lava Jato e consequentemente da Polícia Federal. Mas quem financia? Não se sabe. O financiamento, aliás, é uma incógnita, pois é todo privado, mas sem conhecimento dos financiadores, segundo acordo contratual.

A produção teve acesso irrestrito a toda a documentação da Polícia Federal de Curitiba para ajudar no roteiro e recebeu ajuda direta de promotores e policiais federais para esclarecimentos, treinamento e até visita à carceragem no prédio da PF. Equipamentos como armas, carros, uniformes, helicópteros e instalações foram cedidos para a produção do filme.

A trama do filme gira em torno das investigações da Operação Lava-Jato com destaque para a “caça” a Lula, tanto que a cena principal e mais importante da produção é a reprodução da condução coercitiva do ex-presidente à Polícia Federal no dia quatro de março de 2016, há um ano. A cena reuniu mais de vinte atores e centenas de figurantes mostrando desde a chegada dos policiais ao apartamento de Lula até o seu depoimento no aeroporto.

Inclusive cenas inéditas da condução coercitiva de Lula à PF, gravadas por agentes da polícia que trabalharam nesta operação, foram cedidas à produção do filme para consulta e com chances de serem utilizadas na edição final. Diga-se de passagem imagens ilegais que a defesa de Lula quer proibir que sejam utilizadas tanto que entrou com uma petição junto à PF.

A produção está sendo a partir de um livro dos jornalistas Carlos Graieb e Ana Maria dos Santos que ainda não foi finalizado.

O elenco é recheado de atores globais de segundo escalão e muitos deles assumidamente golpistas como o ator que fará Sérgio Moro, Marcelo Serrado e o ator que interpreta Lula, Ary Fontoura.

Toda a atenção da Polícia Federal ao filme deve-se a um acordo de cooperação exclusivo com a PF assinado pelo produtor do filme Tomislav Blazic.  A PF  prestou consultoria ao diretor e apoiou as filmagens durante oito meses e ainda foi cínica o suficiente para declarar que não interferiu no processo criativo. Difícil de acreditar já que o filme é assumidamente favorável à PF. Basta ver o Teaser (abaixo) divulgado para tirar suas conclusões. Tudo o que a coxinhada já falou sobre a Operação Lava-Jato está contida, Moro e Dallagnol como heróis, a república de Curitiba quer dar exemplo e mudar o país, a maior operação anticorrupção…. Será que se fosse um filme crítico à Operação Lava Jato a PF daria consultoria?

O filme pretende ser uma trilogia, a primeira parte acaba com a condução coercitiva de Lula, a segunda e terceiras depende do sucesso de público e também do sucesso dos golpistas em concluir a fatura e prender Lula e concluir o golpe de Estado no Brasil.

artigo Anterior

E ai PCdoB, valeu a pena votar em Maia?

Próximo artigo

Dilma “sabia”. Achismo no tribunal de exceção

Leia mais

Deixe uma resposta