10 de março de 1952 – Em nome do imperialismo, Fulgencio Batista lidera um golpe e se nomeia Presidente de Cuba

Compartilhar:

Três meses antes das eleições, nas quais seu partido, Ação Unida, estava em último, o militar Fulgêncio Batista, ex-presidente cubano, liderou um golpe de Estado e se nomeou como presidente de Cuba.

Campanha Financeira 3

Fulgêncio foi apoiado pelo imperialismo, principalmente norte-americano, para conter a crescente revolta popular e eliminar a influência exercida pela União Soviética no movimento operário e popular do País.

O militar foi derrubado em 1959 pela Revolução Cubana, que acabou com a ditadura imperialista e estabeleceu um Estado operário controlado por conselhos populares.

artigo Anterior

10/3/1917: primeiro dia da greve geral, 240 mil operários em greve

Próximo artigo

Esquerda carcerária, eco da direita

Leia mais

Deixe uma resposta