Movimentos de luta contra o golpe se articulam

Compartilhar:

Mais de 50 ativistas de 10 movimentos de luta contra o golpe realizaram plenária em SP e aprovaram iniciativas comuns no carnaval e no 8 de março

Rascunho automático 67

Reunidos no tradicional bairro do Bexiga, no ERLA (Espaço Rosa Latino Americana), represetantes de diversos movimentos de luta contra o golpe “virtuais e territoriais” como chamava a convocação, debateram as atividades realizadas no ultimo período (a maioria delas tomadas isoladamente) e aprovaram iniciativas comuns e a realização de uma Articulação regular dos movimentos de luta contra  golpe da maior cidade do País.

Entre outros estavam presentes companheiros dos Comitês de Luta contra o golpe, dos grupos Unidos contra o golpe, Resistência, Todos na Rua, Coletivo Democracia Corinthiana, Jornalistas Livres, Grupo Barão de Itararé e do PCO (Partido da Causa Operária). Também esteve presente representante do Coletivo Volta Dilma, do Rio de Janeiro.

O encontro debateu as diferentes experiências dos grupos, tratou da situação política, destacadamente, do abandono da luta contra o golpe por parte de setores da esquerda e, principalmente, discutiu ações comuns dos grupos e militantes que participavam da Plenária.

Dentre os principais pontos acordados ficou estabelecido:

  • Convocação comum da Plenaria de Mulheres contra o golpe, dia 19 de fevereiro, na sede do CCBP (Centro Cultural Benjamin Peret), Rua Serranos, 90 – Saúde, São Paulo – a fim de organizar uma intervenção de luta no Dia 8 de Março;
  • Participação em atividades do Carnaval paulista divulgando a luta contra o golpe, como nos Blocos Soviético e ala dos operários do Bloco Kolombolo (dia 18) e no baile do CCBP (dia 25);
  • Intervenção comum no 8 de Março, Dia Internacional de Luta da Mulher Trabalhadora, contra o golpe e os ataques dos golpistas às mulheres;
  • Realização de performances culturais, panfletagens e atividades públicas de campanha em comum, pela grupos;
  • Realização de debate público, em torno das perspectivas da luta pela golpe;
  • Realizar regularmente um reunião de articulação entre os grupos de luta contra o golpe par debater  iniciativas comuns.

A reunião foi marcada pela ânimo dos militantes diante das iniciativas debatidas e pela discussão de propostas de ampliação da atividade junto à população trabalhadora, nas periferias etc.

A iniciativa se soma à campanha do Movimento de Comitês de Luta contra o golpe e pela anulação do impeachment que se multiplicam e realizam atividades em todo o País.

artigo Anterior

Moro recrimina Cunha por não delatar Lula

Próximo artigo

Médica cubana é usada para fazer campanha contra Cuba

Leia mais

Deixe uma resposta