Estadão defende acabar com os sindicatos para pode escravizar os trabalhadores

Compartilhar:

Matéria publicada pelo jornal golpista O Estado de S. Paulo defende a urgência na aprovação da proposta da direita golpista de reforma sindical, a qual constitui um verdadeiro ataque às organizações dos trabalhadores. A proposta permite uma maior intervenção do estado sobre os sindicatos. O objetivo da direita é aumentar a “fiscalização” sobre o dinheiro gasto pelas entidades, uma vez que é proveniente do chamado imposto sindical.

O artigo possui um caráter abertamente fascista. Busca desmoralizar os sindicatos e outras organizações de trabalhadores, afirmando que no Brasil nos dias de hoje nada seria mais lucrativo do que constituir um sindicato ou um partido. O argumento do jornal golpista é que o dinheiro do imposto sindical é um dinheiro do estado, nesse sentido o estado poderia intervir nos sindicatos para fiscalizar os gastos que a entidade mantém.

Na realidade, o que a direita e os golpistas querem é controlar e destruir os sindicatos, principalmente as principais organizações operárias do país, como a CUT. É preciso deixar claro que o dinheiro do imposto sindical é um dinheiro vindo da contribuição dos trabalhadores, o estado não pode ter nenhuma intervenção, as organizações sindicais devem ter independência para decidir como vão utilizar os recursos.

Rascunho automático 67

Os golpistas sabem que para impor seu programa de ataque brutal às condições de vida da classe operária, como a reforma trabalhista, a qual acaba com todos os direitos dos trabalhadores, como férias, décimo terceiro, etc e a reforma da previdência, que quer obrigar a classe operária a trabalhar até morrer, precisam por abaixo os sindicatos, um foco importante de resistência. Nesse sentido é necessário defender as organizações operárias dos ataques da direita.

artigo Anterior

Cadeias lotadas, crimes morais

Próximo artigo

“Psicopatas de jaleco”, por Vitor Teixeira

Leia mais

Deixe uma resposta