PM reprime estudantes em escola Sorocaba

Compartilhar:

No último dia 11, a Polícia Militar realizou uma operação para retirar os estudantes que ocuparam duas escolas estaduais em Sorocaba, no interior de São Paulo. Os estudantes protestavam contra a Medida Provisória do presidente golpista Michel Temer para a reforma do ensino médio. As escolas ocupadas foram  EE Professora Ossis Salvestrini Mendes que estava ocupada desde quinta-feira (6) e a escola Professor Hélio Del Cistia foi ocupada na madrugada do mesmo dia.

Rascunho automático 67

Cerca de 50 alunos foram detidos e levados para o plantão da Polícia Civil. Dos estudantes detidos,  16 estudantes maiores de idade foram indiciados e vão responder a inquérito pela ocupação do prédio público e por “corrupção de menores”. Os alunos com idade inferior a 18 anos vão responder por ato infracional.

O diretor da União Sorocabana dos Estudantes Secundaristas (USES), Gustavo Oliveira, disse que a ação policial foi truculenta e arbitrária. “Eles não exibiram nenhum mandado, arrombaram o portão, entraram e enquadraram os alunos, que foram revistados. O aparato era de guerra, com 25 viaturas e cachorros.”

A polícia de forma cínica disse que a desocupação foi pacífica, acompanhada pela Defensoria Pública e pelo Conselho Tutelar, e o instituto da autotutela dispensa o mandado judicial. O delegado titular da Delegacia Seccional de Sorocaba, Marcelo Carriel, disse que a desocupação foi pedida pela Justiça Eleitoral, para o segundo turno, no dia 30.

Essas ocupações são importantes centros de mobilização contra a política da direita. Mas é preciso ter claro que a política repressiva e de cortes na educação faz parte da política geral da direita golpista, que está nesse momento aplicando um golpe de Estado contra o País, de ataques aos trabalhadores, a juventude e demais setores.

A resistência dos estudantes é extremamente organizada e se apoia nos prejuízos da reforma (sequer discutida com alunos e professores, como tem acontecido sempre no governo golpista).

As ocupações devem se generalizar, pois a reforma do ensino médio, a PEC 241, enfim o golpe em conjunto vai acabar com os serviços públicos de saúde e educação.

artigo Anterior

Sem teoria revolucionária, não há movimento revolucionário

Próximo artigo

Primeiro como tragédia, agora como farsa

Leia mais

Deixe uma resposta