Mais um petista preso sem provas

Compartilhar:

Nessa manhã de segunda-feira (26), a Polícia Federal (PF) prendeu o ex-ministro Antonio Palocci (PT). Ele foi detido em seu apartamento na Alameda Itu, nos Jardins, em São Paulo, e será levado da capital paulista para a prisão da PF na República do Paraná em Curitiba.

Campanha Financeira 3

palocci1

O fato de Antônio Palocci ter sido ministro nos governos do PT, Dilma Rousseff e Lula, demostra que os golpistas não sossegarão até ter colocado todos os petistas atrás das grades.

O MPF (Ministério Público Federal) não tem provas, mas diz que há evidências de recebimento de propina por parte de Palocci para ajudar a empresa Odebrecht e por isso interferiu nas decisões tomadas pelo governo federal. O outro crime cruel foi ter participado de uma conversa sobre a compra de um terreno para a sede do Instituto Lula.

Foi feita uma planilha, o que levou o MPF a declarar: “conforme planilha apreendida durante a operação, identificou-se que entre 2008 e o final de 2013, foram pagos mais de R$ 128 milhões ao PT e seus agentes, incluindo Palocci. Remanesceu, ainda, em outubro de 2013, um saldo de propina de R$ 70 milhões, valores estes que eram destinados também ao ex-ministro para que ele os gerisse no interesse do Partido dos Trabalhadores”.

O advogado de Palocci questionou dizendo: “não sabemos a acusação, pois ela é até o presente momento absolutamente secreta ao melhor estilo da ditadura militar. Você não sabe de nada, não sabe o que está sendo investigado, um belo dia batem à sua porta e o levam. De modo que nós estamos voltando ao velho tempo do autoritarismo, da arbitrariedade. Qual a necessidade de se prender uma pessoa que tem domicílio certo, que é médico, que foi duas vezes ministro, que pode dar todas as informações quando for intimado”. E chamou corretamente a operação Lava Jato de um espetáculo”.

 

artigo Anterior

“O programa da direita”, por Raphael Salimena

Próximo artigo

“Crise” nos estados: pretexto para atacar a população

Leia mais

Deixe uma resposta