Mais negros assassinados nos EUA

Compartilhar:

População protesta contra brutalidade policial

Campanha Financeira 3

Na tarde do sábado, dia 13, em Milwaukee, Estados Unidos, um rapaz foi assassinado a tiros pela polícia. Os policiais envolvidos afirmaram que o rapaz carregava um revólver e que foi parado por “atividade suspeita”, ao tentar fugir foi assassinado.

A justificativa apresentada pela polícia é a mesma apresentada pela PM do Brasil quando ela executa uma pessoa. Sempre afirma que havia conduta suspeita, que o executado era traficante, que houve troca de tiros, etc.

A população do local, que é negra em sua maioria, não engoliu a história farsesca da polícia e organizou protestos no mesmo dia e que tinham como alvo a brutalidade policial.

Diante dos protestos o governador de Wisconsin, Scott Walker, acionou a Guarda Nacional neste domingo (14) para reprimir a população caso novos protestos aconteçam em Milwaukee. O pedido da Guarda Nacional foi reforçado pelo xerife de Milwaukee, David Clarke, que é conhecido nacionalmente como uma pessoa ligada aos interesses conservadores no país.

Durante os protestos lojas foram queimadas, carros ficaram chamas e tiros teriam sido disparados por manifestantes revoltados com o assassinato cometido pela polícia.

artigo Anterior

Novo chefe do Ibama, além de golpista é criminoso ambiental

Próximo artigo

Para que servem os cadastros?

Leia mais

Deixe uma resposta