Contra a campanha “antiterrorista”

Compartilhar:

Leia a Nota Oficial nº 12 do PCO, sobre a prisão arbitrária de pessoas acusadas de terrorismo.

Rascunho automático 67

Com o avanço do golpe, a direita nacional apresentou praticamente todo seu programa de ataque aos trabalhadores e à população. Inicialmente foram apresentadas as medidas de cortes econômicos e um leque ainda maior de ataques às condições de vida da população trabalhadora.

Agora, sob o pretexto do País sediar um evento internacional, a direita, encastelada nos ministérios do governo golpista, decidiu aplicar as mesmas medidas repressivas adotadas pelo imperialismo na chamada política de combate ao terror.

Essa política é o caminho para a constituição de um estado de exceção, sob a cobertura de um aparente estado de direito..

O início da campanha contra o “terrorismo” no Brasil, também alardeada pela imprensa burguesa, é prova de que os golpistas querem transformar o País em um Iraque, subjugado e dominado pela repressão imperialista.

E este é só o primeiro passo. Advertimos que em seguida,, virão os ataques aos direitos políticos dos trabalhadores, de se organizarem, enfim, um ataque generalizado à democracia operária, o que está sendo feito em pequena escala por organizações fascistas, instigadas pelos golpistos.

Se fosse para realmente combater o terrorismo no Brasil a primeira organização a sentar no banco dos réus seria a polícia militar, a especialista em espalhar e praticar o terror contra a população.

O Partido da Causa Operária pronuncia-se energicamente pela libertação dos pretensos terroristas  e chama todas as organizações operárias a lutar pelos direitos jurídicos pleno de todos os presos e pela abolição da chamada lei antiterrorista.

Direção Nacional do Partido da Causa Operária

21 de Julho de 2016

artigo Anterior

Perseguição contra Lula: Lei da Ficha Limpa a serviço dos golpistas

Próximo artigo

Vídeo: eleições gerais ou derrotar o golpe?

Leia mais

Deixe uma resposta