Dez países já denunciam o golpe em marcha no Brasil

Compartilhar:

Na quinta, 12, o Ministro das Relações Exteriores e chanceler do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa, em entrevista a jornalista se posicionou contra o golpe em curso no Brasil.

Rascunho automático 67

Perguntado também se iria entrar em contato com o presidente golpista Michel Temer, Rodolfo negou.

Além do chanceler do país vizinho, a Ministra das Relações Exteriores da Rússia, María Zajárova, afirmou que “é inaceitável a interferência externa na atual situação política do Brasil”, também se posicionando contra o impeachment e a intervenção do imperialismo norte-americano no Brasil.

O governo chileno, de acordo com o portal da TeleSur, também é contra o golpe.

O PSUV, partido de Maduro na Venezuela, o Die Linke, partido de esquerda alemão, a Unasur e o Partido Comunista do Chile são outras organizações que também se colocam contra o golpe da direita.

É interessante notar que o apoio ao governo Dilma vem, em sua maioria de países com um governo nacionalista.

Com o golpe no Brasil, o imperialismo tentará, assim como fez depois do golpe militar de 64, derrubar todos os outros governos nacionalista da América Latina.

artigo Anterior

Protestos contra extinção do Ministério da Cultura se espalham pelo Brasil

Próximo artigo

EUA na OEA: mentores do golpe negam que foi golpe

Leia mais

Deixe uma resposta