Direita mata pessoas no meio da rua na Venezuela

Compartilhar:

Universitários golpistas de direita sequestram ônibus e atropelam policiais durante protesto violento, deixando dois mortos

Rascunho automático 67

Nesta terça-feira, 29 de março, estudantes universitários de direita promoveram mais protestos violentos na Venezuela. Em San Cristóbal, alunos de uma universidade local capturaram 14 ônibus e, em um incidente, atropelaram policias, deixando 12 feridos e dois mortos.

Essa direita violenta que tenta arrancar o governo da Venezuela na marra é apresentada como vítima na imprensa imperialista que defende o golpe. Na verdade, entretanto, eles promovem a destruição de prédios públicos, o bloqueio de ruas com ataques a quem discorde deles, e matam pessoas à luz do dia. Tudo isso sob o que eles afirmam que seria uma ditadura.

No atropelamento, foram mortos o integrante da Polícia Nacional Bolivariana Otto Márquez, 25, e a agente da Polícia do Estado de Táchira Nicolle Pérez, 21. A direita venezuelana tenta desestabilizar o País, para derrubar o governo e tomar o poder, há mais de uma década. Na tentativa de golpe que fracassou em 2002, os golpistas chegaram a matar manifestantes de direita para jogar a culpa no governo de Hugo Chávez.

Com o aprofundamento da crise capitalista em 2008, o imperialismo intensificou sua campanha golpista na Venezuela e em outros países, para tentar controlá-los diretamente. É a mesma operação que está em curso hoje no Brasil e em outros países onde a direita faz uma campanha golpista.

artigo Anterior

A aliança com a burguesia serve à burguesia

Próximo artigo

Crise do Paquistão é alimentada pelo imperialismo

Leia mais

Deixe uma resposta