Alckmin causa acidentes no Metrô de propósito

Compartilhar:

A situação da Companhia Metropolitana de São Paulo (Metrô) de São Paulo é crítica. São inúmeros os ataques contra o funcionamento regular, tanto aos usuários, quanto aos trabalhadores.

O brutal corte de gastos, demissão de trabalhadores, a precariedade técnica, a insegurança e baixa qualidade, que colocam inclusive em risco a população que utiliza o transporte, são derivadas da política geral do governo tucano. Isso é a tradicional política de sucateamento do transporte público como base para a campanha pela sua privatização.

O Governo Alckmin do PSDB colocou em marcha um plano de sucateamento total da Companhia. É uma política de destruição, do já sucateado Metrô, e é por meio desta destruição que o PSDB quer levantar a bandeira da privatização de todo o sistema transporte de São Paulo. Para tanto o governo do PSDB não tem o minimo pudor de colocar a risco integridade dos usuários.

No dia 7 de fevereiro um trem saiu dos trilhos entre as estações Artur Alvim e Itaquera na linha 3-vermelha, sem feridos. Um comunicado de agosto do ano passado já destacava essa possibilidade ao falar que “ruídos estranhos” devem ser comunicados imediatamente ao CCO (Centro de Controle Operacional), pois “existe a possibilidade de o rodeiro estar travado, o que aumenta o risco de descarrilhamento (sic), especialmente na região de AMV (local em que os trens podem mudar de trilho)”. Porém nenhuma medida foi tomada e mesmo apos o descarrilhamento não houve nenhuma medida de segurança por parte do Governo, ou seja os tucanos nãos se importam.

Os problemas com trens do metrô, como o comprova qualquer usuário, são constantes, bem como a falta total de conforto. Raramente existem banheiros ou bebedouros, por exemplo. Estes problemas são agravados pela queda drástica dos investimentos no sistema de trilhos e pela política de demissão que o governo impõe (o governo força os trabalhadores a assinarem o PDV) mesmo sabendo da falta de funcionários. O plano do governo é piorar a qualidade do serviço até extinguí-lo.

A política PSDB em São Paulo mostra bem até a onde estão dispostos a ir os golpistas mais ligados ao imperialismo. A política destes setores é privatizar tudo o que for possível, mesmo que isto implique, e os golpistas não se importam, em colocar risco a vida de milhares de pessoas.

artigo Anterior

Trump sob o cerco do imperialismo golpista

Próximo artigo

Atentados da extrema-direita crescem com vitória de Trump

Leia mais

Deixe uma resposta